Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

15/10/2011
Você sabe porque tem sede?

A sensação de sede que experimentamos quando não bebemos líquido em quantidade suficiente ou a sensação de fome que se instala quando deixamos de comer por certo tempo, são sensações que não podem ser atribuídas a um determinado órgão sensorial ou a determinada parte do corpo, razão pela qual são chamadas "sensações de caráter geral".

A concentração de líquidos orgânicos devida à falta de água é percebida pelos osmorreceptores, dando origem à sensação de sede. Portanto, a sede é uma sensação geral baseada na resposta integrada de numerosos tipos de receptores, alguns dos quais estão localizados na periferia, ao passo que outros se localizam no sistema nervoso central.

O corpo humano adulto contém cerca de 70 a 75% de água em relação ao peso sem levar em conta os depósitos de gordura. Este elevado conteúdo líquido do organismo é mantido dentro de limites bastante estreitos. O organismo pode perder água fisiologicamente de quatro maneiras, pela produção de urina, suor, sob a forma de vapor de água no ar expirado e através das fezes. Esta água perdida precisa ser reposta ; caso contrário, rompe-se o delicado equilíbrio entre as numerosas substâncias dissolvidas.

Diariamente, um adulto perde cerca de 1,5 litro de água, ou seja: por meio da urina - 1 litro; da transpiração - 200 ml; da respiração - 100 ml e da evacuação - 200 a 300 ml. Para suprir essa falta e manter o bom funcionamento orgânico, o mecanismo da sede é acionado.

Cérebro: um centro nervoso controla a sede. Por meio de receptores sensíveis à concentração do sangue é possível saber se há ou não líquido no organismo. Nesse caso, é "disparada" a vontade de beber;

Orofaringe: ao beber, os sensores detectam a presença de água indicando ao cérebro se a sede está ou não saciada;

Rins: outros receptores "fiscalizam" o nível de hidratação do organismo. Se estiver baixo, a ordem é "economizar", então a pessoa pára de urinar ou urina em pequena quantidade de cor mais escura;

Intestino: enquanto desce pelo tudo digestivo, uma porcentagem mínima de água é consumida. O máximo da sua absorção ocorre no intestino, onde a corrente sanguínea é amplamente irrigada;

Sangue: o sangue "hidratado" beneficia todo corpo porque distribui melhor os nutrientes que transporta. Quando o nível da água diminui, a pressão cai, a circulação fica lenta e o organismo sofre deixando de receber a energia necessária. O coração faz mais esforço na tentativas de bombear o sangue para todo corpo, as células cerebrais recebem pouco oxigênio e diminuem sua atividade e o rim filtra menos toxinas.

RECOMENDA-SE: a ingestão diária de 30ml por quilo de peso para os adultos e para as crianças de 6 meses a 1 ano, de 100 a 200 ml por quilo de peso.





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas