Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

06/11/2011
Ovários Policísticos: Sintomas e Diagnóstico

Normalmente, os ovários policísticos são visualizados por meio do exame de ultrassom ou no de toque realizado no exame ginecológico de rotina. Às vezes, basta examinar a paciente para localizar os dois ovários aumentados. “O ovário tem mais ou menos 9cm³. O ovário policístico chega a ter 20cm³, quer dizer, o dobro do volume. Além disso, sua aparência é típica: fica coberto por uma capa branca semelhante à albugínea que envolve o testículo, e os cistos formam uma saliência na superfície”, explica o ginecologista Joji Ueno.

Ausência de menstruação por mais de três ciclos, aparecimento de pelos mais grossos em locais como: tórax, queixo, nariz e o lábio superior, obesidade e dificuldade para engravidar pode ser sinal de ovário policístico.

A mulher que apresenta ovário policístico produz uma quantidade maior de hormônios masculinos, os andrógenos, fator que pode afetar a fertilidade feminina.

“O principal problema que este desequilíbrio hormonal provoca está relacionado com a ovulação. A testosterona produzida pela mulher interfere nesse mecanismo e, ao mesmo tempo, aumenta a possibilidade da incidência de cistos, porque eles resultam de um defeito na ação dos hormônios do ovário, impedindo a ovulação”, afirma o ginecologista e obstetra Dr. Domingos Mantelli Borges Filho.

Essa doença pode aparecer em qualquer época da vida da mulher, mas tende a ser mais diagnosticada na adolescência.

Para diagnóstico da síndrome do ovário policístico o ginecologista usará o histórico médico e fará exame da pelve para procurar cistos nos ovários. O médico também pode fazer ultrassom pélvico e transvaginal e recomendar a realização de alguns exames de sangue para medir os níveis dos hormônios. Outros testes podem incluir medição dos níveis de insulina, glicose, colesterol e triglicerídeos.

Há medicamentos que podem ajudar a controlar a síndrome do ovário policístico, como pílula anticoncepcional para regular a menstruação, reduzir os níveis de androgênios, prevenir o aparecimento de cistos ovarianos e livrar a mulher da acne.

Outros medicamentos podem reduzir problemas cosméticos, como crescimento de pêlos, e controlar a pressão e colesterol. Mudanças de estilo de vida, como a prática regular de exercícios físicos, podem ajudar na perda de peso, reduzir dos níveis de glicose e regular os níveis de insulina mais eficientemente.

A perda de peso pode ajudar a amenizar muitos dos problemas de saúde associados à síndrome do ovário policístico e melhorar os sintomas. Cirurgia pode ser uma opção, mas só é recomendada em casos mais graves.








Serviço:
www.domingosmantelli.com.br






Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas