Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

29/05/2006
Pedras na vesícula, um problema feminino?

Problema é duas vezes mais freqüente em mulheres, mas pode atingir qualquer pessoa, em especial idosas

As pedras na vesícula atingem cerca de 20% da população em geral e são duas vezes mais freqüentes em mulheres. "O problema se desenvolve ao longo da vida, sem qualquer sintoma, e costuma se manifestar em pessoas mais velhas", observa a Dra. Ligia Maria Guimarães, médica do Serviço de Gastroenterologia do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos.

A vesícula biliar é um órgão em forma de pêra que se localiza junto ao fígado, do lado direito do abdômen. Ela tem a função de armazenar a bile, que é produzida pelo fígado, e liberada no intestino após as refeições. A bile ajuda na digestão das gorduras e tem um alto teor de sais biliares, que são produzidos a partir de colesterol. Assim, a vesícula funciona como uma bolsa armazenadora de sais biliares. "Nos intervalos entre as refeições, a parte líquida da bile vai sendo absorvida pelas paredes da vesícula, fazendo com que as substâncias em seu interior fiquem mais concentradas, ou seja, com menor quantidade de água", explica a médica. "Este é o mecanismo pelo qual começam a se formar os cálculos ou pedras".

Os cálculos biliares podem causar dores intensas e muito desconforto, porém, na maioria das vezes, podem não gerar nenhum sintoma. Os sinais surgem quando ocorre inflamação da vesícula ou quando o cálculo migra para os canais que conduzem a bile ao intestino, que são bastante estreitos e acabam obstruídos.

"Com isso, a pressão dentro da vesícula aumenta e ocorre distensão, como se ela aumentasse de tamanho muito rápido, desencadeando a cólica biliar", explica a Dra. Ligia. Outros sintomas são náuseas, vômitos e até febre, quando há inflamação dos canais ou da vesícula.

Diagnóstico

Um simples exame de ultra-som pode confirmar a existência das pedras na vesícula. Exames de sangue também podem ser solicitados quando há suspeita de alguma complicação da doença, como a pancreatite aguda (Veja texto abaixo). "Este problema ocorre porque o canal que leva a bile da vesícula para o intestino passa dentro do pâncreas", observa a médica. "Quando um cálculo obstrui esses ductos, o suco pancreático fica retido e acaba agredindo o próprio pâncreas".

A solução em geral é a cirurgia de retirada da vesícula . "O procedimento é rápido, varia de 30 a 60 minutos, e no outro dia o paciente tem alta hospitalar. O único cuidado nos primeiros dias é com a alimentação que deve ser controlada com refeições leves, pois o aparelho digestivo acabou de passar por uma cirurgia", explica a Dra. Ligia.

Como medida preventiva, a médica faz algumas recomendações:

- Incluir fibras na alimentação e menor quantidade de gordura;
- Manter o peso ideal, evitando a obesidade;
- Praticar atividades físicas;
- Não fumar.

Pancreatite aguda

A inflamação aguda do pâncreas, que tem como principais causas a presença de pedras na vesícula e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, atingiu duas personagens públicas nos últimos meses. A jornalista Glória Maria apresentou uma versão mais leve da doença e o ator Irving São Paulo não resistiu às complicações e faleceu no dia 10 de agosto.

O primeiro sintoma da pancreatite aguda é uma fortíssima dor no abdômen, que se irradia para os lados e pode se estender até as costas. Às vezes, há náuseas e vômitos. "A evolução da doença é imprevisível e tanto pode ser leve e limitada ao pâncreas, o que ocorre na maioria dos pacientes, quanto grave, comprometendo outros órgãos", esclarece a Dra. Lígia.

O pâncreas é uma glândula mista, que produz tanto substâncias que vão para o sangue (como a insulina, que controla o nível de açúcar no organismo e o mantém livre do diabetes) como substâncias que seguem para o intestino (como as enzimas amilase e lipase, que atuam no processo digestivo).

O tratamento da pancreatite aguda exige internação hospitalar. "A busca de orientação e conhecimento destas questões são fundamentais para prevenção desta doença", aconselha a médica.

O Hospital Professor Edmundo Vasconcelos realizará palestra gratuita sobre pedras na vesícula e pancreatite aguda, com a Dra. Ligia Maria, que abordará os sintomas e cuidados a serem tomados nestes casos.

Palestra Gratuita: Pedras na Vesícula e Pancreatite Aguda
Data: 14/12
Local: Anfiteatro Horácio Lafer
Horário: 15h às 17h
Endereço: Rua Borges Lagoa, 1.450 - Vila Clementino
Inscrições: 5080-4350 e 5080-4127





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas