Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

01/08/2012
10 dicas para manter as crianças distantes das infecções oportunistas

É possível evitar uma série de doenças com bons hábitos que devem começar ainda na infância. O infectologista Milton Lapchik, chefe do Setor de Controle de Infecções do Hospital Infantil Sabará, fala sobre mudanças simples que podem evitar problemas:

1. Ensine a criança a lavar as mãos sempre que chega da rua, antes das refeições, após usar o banheiro e depois das brincadeiras.

2. Desde cedo explique que ao tossir ou espirrar, é necessário levar a mão à boca/nariz. Além de ser educado, é uma maneira de evitar que mini partículas das secreções do nosso corpo sejam liberadas e possam contaminar outras pessoas.

3. Nada de colocar o dedo no nariz, se for inevitável lave as mãos depois dos pequenos. O ideal é optar por lenços de papel para assuar e limpar a secreção do local. Evite os lenços de pano!

4. Se perceber que a criança está com tosse, coriza, febre, deixe que ela falte à escola, justificando com atestado médico a ausência. Além de ser ideal para que ela possa descansar, evita-se o contágio com os coleguinhas. Se após procurar ajuda médica e se confirmar alguma infecção de fácil transmissibilidade, não só evite as aulas, como avise a escola. Afinal é assim que os outros pais poderão ficar em estado de alerta.

5. Mantenha a carteira de vacinação em dia. A imunização é uma ótima forma de prevenir uma série de doenças. Se tiver alguma dúvida, converse com o pediatra.

6. Crianças menores de 3 anos estão mais suscetíveis às doenças infecciosas por apresentarem um sistema de defesa ainda em formação. Evite aglomerações, ambientes fechados demais, principalmente nesta época de temperaturas mais baixas.

7. Até os seis meses, o aleitamento materno é essencial. O leite materno é o melhor alimento que uma criança pode ter, inclusive, tem papel fundamental na maturação no sistema imunológico. Após esse período, é a hora da inclusão da alimentação sólida, invista em alimentos naturais, com oferta de vegetais, carnes, frango, frutas e grãos. Evite alimentos industrializados e o uso de açúcar e sal na alimentação dessas crianças. Ofereça água aos pequenos para evitar a desidratação.

8. Não compartilhe talheres, pratos e copos com ninguém. Converse com as crianças para que sigam este hábito também. É uma forma de limitar o contágio de doenças.

9. Antes de correr para o Pronto Socorro, converse com o pediatra. Na maioria das vezes, é desnecessário tirar a criança de casa e fazê-la esperar em uma sala lotada. A febre pode assustar, mas é uma reação fisiológica do organismo. Evite a automedicação.

10. Se seu filho for alérgico, nesta época de frio, procure deixar a casa arejada durante o dia para evitar umidade, que pode desencadear crises. Limpe a casa com frequência (com panos úmidos), evite nos quartos as cortinas, os tapetes, os bichos de pelúcia e os livros.

Serviço:
www.sabara.com.br





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas