Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

29/08/2012
Climatério e Menopausa: descubra as diferenças

Ondas excessivas de calor, alteração de humor e secura vaginal são sintomas que correspondem o final de um dos principais estágios do ciclo da mulher, a menopausa.

Sem exceção a vida das mulheres passa por transformações do começo ao fim. De menina moça para mulher: a menstruação é a primeira manifestação que o ciclo da mulher está iniciando. Com o passar do tempo, a mulher sofre modificações junto com o seu corpo, desde a primeira menstruação o corpo da mulher vem se preparando para chegar ao climatério e á menopausa.

Climatério e Menopausa tem diferença? O climatério compreende à transição do período em que a mulher para de reproduzir e culmina na menopausa. Ele tem início na vida da mulher após os 40 e é marcada pelos sinais e sintomas da deficiência hormonal que está ocorrendo com a mulher . Já a Menopausa é um evento pontual. É a fase na qual a ovulação e menstruação cessam totalmente e ocorre por volta dos 50 anos. Seu diagnóstico é retrospectivo: após 12 meses sem sangramento menstrual, a mulher pode se considerar menopausada.

“Entender as causas da menopausa, porque ela ocorre e quais são os seus sintomas; ter o conhecimento de como ela age no organismo da mulher, ajuda a enfrentar melhor essa nova fase cheia de mudanças que o corpo traz e também permitir melhorar a qualidade de vida”, ressalta a ginecologista e obstetra, Dra. Denise Gomes (CRM- 117642), Diretora Médica da Plena Clínica.

A menopausa é um ciclo que significa o fim da reprodução. Esse estágio proporciona para o corpo uma série de mudanças, entre elas, a diminuição de estrogênio e progesterona, que são dois hormônios fundamentais para o aparelho reprodutor feminino e também responsáveis pela menstruação.

A primeira menstruação, chamada de Menacme, acontece quando a menina está na fase da puberdade, entre os 11 a 14 anos. Durante a fase reprodutora da mulher que envolve a puberdade á menopausa, habitualmente em cada mês é liberado um óvulo para uma possível fecundação, no caso, a gravidez. Esses óvulos são formados no período embrionário, e ficam “reservados” nos ovários na forma imatura de folículos primordiais.

Logo após a menstruação, os ovários produzem estrogênio e, quando eles atingem o ápice da produção, ocorre à ovulação e nas próximas duas semanas seguintes, acontecem à produção da progesterona. E finalmente quando todo esse processo de produção acaba à menstruação inicia. A menstruação é só mais uma consequência que a mulher enfrentará ao longo de sua vida.

As mulheres que atingem à faixa etária de 45 aos 55 anos, sofrem uma pausa e param de ovular, deixando de produzir hormônios. Essa mudança é a certificação que a mulher não terá mais a menstruação e também não irá engravidar.

Sintomas, quais são?

As mulheres nesta faixa etária dos 45 a 50 anos devem estar atentas aos primeiros sintomas da climatério. Normalmente, os sintomas variam de mulher para mulher, algumas sentem mais desconforto, outras passam ilesas. A cada 100 mulheres nessa fase, 25 tem sintomas leves, 50 moderados e as outras 25 restantes são as que mais sofrem.

Fique atenta aos sintomas da menopausa:

- Fogachos ou ondas de calor: 75% a 80% das mulheres sentem esse sintoma, aproximadamente 25% das mulheres sofrem com o excesso da onda de calor durante cinco anos ou mais.

O fogacho é considerado um dos primeiros sintomas da menopausa. Essa onda de calor pode causar uma vermelhidão súbita sobre o rosto e o tronco. Sensações intensas de calor durante o dia, transpiração e que podem muitas vezes atrapalhar as atividades do dia a dia. Os médicos recomendam algumas medidas práticas para baixar a temperatura na hora dos fogachos: tomar um banho, colocar os pulsos sob água corrente fria ou ingerir bebida refrescante.

- Alterações do humor: Excesso de ansiedade, depressão, fadiga, irritabilidade, perda de memória e até mesmo insônia devido ás alterações hormonais que afetam diretamente o cérebro.

-Secura vaginal: Cerca de 30% das mulheres sentem a vagina seca. Os níveis de estrogênios no sangue durante e após a menopausa se tornam muito baixo, fazendo com que os tecidos da vagina e da uretra se tornem mais finos e secos. Provocando secura, irritação e também dor durante o sexo.

-Risco Cardiovascular: Níveis baixos de estrogênio podem desencadear problemas futuros no coração e aumento dos níveis de colesterol. O estrogênio protege o coração e os vasos sanguíneos, evitando a formação de trombos que prejudiquem os vasos.

- Osteoporose: A diminuição da massa óssea deixa os ossos mais frágeis e mais propensos a faturas. Principalmente na coluna vertebral, fêmur, quadril e punho. A osteoporose é uma manifestação silenciosa e algumas mulheres podem não apresentar esse sintoma, mesmo assim as mulheres devem estar atentas, pois, nos cincos primeiros anos da menopausa elas perdem a massa óssea muito rápida.

Xô, pra lá menopausa!

A menopausa é um estágio natural que acontece com todas as mulheres sem exceção. Em algumas mulheres a menopausa vai passar quase despercebida, mas para outras os sintomas podem ser bem graves. Para os sintomas agravantes a terapia hormonal, também conhecida como terapia à base de hormônios de substituição (TRH) é a mais indicada. Esse tratamento alivia os sintomas da menopausa e previne suas complicações. No entanto, existem alguns riscos que esse tipo de tratamento pode desenvolver, como câncer de mama, cardíacas, derrames ou tromboembolismo em algumas mulheres. A indicação do uso tem que ser bem individualizada.

Mas o tratamento ideal mesmo para a menopausa é a atitude. As mulheres têm que se adaptar a ela e entender o seu funcionamento com clareza. A iniciativa de manter a visita ao ginecologista em dia para a realização de exames e a mudança de hábito já fazem parte do primeiro passo para encarar essa mudança com flexibilidade.

Confira algumas dicas valiosas para driblar os sintomas da menopausa e ser feliz:

Alimentação:

Manter uma alimentação saudável não é válido somente para quem está entrando na menopausa, mas sim para a vida toda. A ingestão de vitaminas, alimentos ricos em cálcio é muito importante, pois a mulher pode necessitar uma quantidade maior de vitaminas e cálcio.

Repouso:

Evite beber café ou chá preto antes de dormir e procure repousar evitando o stress e tensões. Dê de presente a si mesma um pouco de descanso e tranquilidade.

Atividades Físicas:

Fazer exercícios físicos é a melhor maneira de manter o tônus muscular. Evite engordar, manter-se no seu peso ideal durante a menopausa pode ajudar no bem estar, além de melhorar a qualidade de vida.

Cigarro:

Acabe com o hábito de fumar. O cigarro desencadeia doenças cardíacas e favorece o surgimento da osteoporose.







Serviço:
www.plenaclinica.com.br





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas