Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

04/09/2012
Quando devemos nos preocupar com as marcas de nascença?

As marcas de nascença - que aparecem em quase 10% de todas as crianças no momento do nascimento ou nas primeiras semanas de vida - podem causar preocupação para os pais, em particular, se elas são grandes ou em uma área cosmeticamente importante. “A decisão de tratar uma marca de nascença deve ser tomada pelos pais, com o apoio do dermatologista, que é o profissional que pode determinar o tipo de marca de nascença e se ela apresenta ou não riscos potenciais à saúde da criança no futuro”, afirma a dermatologista Cristine Carvalho, diretora do CDE – Centro de Dermatologia e Estética. (CRM-SP 91172).

Segundo Cristine Carvalho, as marcas de nascença devem ser avaliadas ainda na infância. "Há vários tipos diferentes de marcas de nascença, por isso é importante determinar o tipo de marca de nascença, antes de considerar eventuais possíveis tratamentos. A maioria das marcas de nascença não representa nenhum risco para as crianças, mas algumas podem crescer e causar complicações, especialmente as que nascem ao redor dos olhos, dos lábios, do nariz ou da virilha. Além disso, é preciso lembrar que qualquer lesão na pele tem o potencial de se transformar numa úlcera, se não for monitorada”, explica a médica.

Marcas vermelhas na pele

O tipo mais comum de marca de nascença é a que apresenta a cor vermelha, conhecida também como hemangioma infantil, que normalmente aparece na pele depois do nascimento. “Os hemangiomas infantis, geralmente, crescem durante os doze primeiros meses de vida, depois deste período param de crescer. Com o tempo, podem desaparecer por conta própria, mas há casos em que os dermatologistas recomendam tratamento para esta marca. Por exemplo, um hemangioma infantil pode ocorrer ao redor dos olhos, obstruindo e impedindo o desenvolvimento visual normal se não for tratado. Há casos de hemangiomas na região da virilha que podem inflamar e causar dor à criança”, diz a dermatologista.

A médica destaca que, dependendo do tamanho, algumas marcas de nascença faciais podem deixar uma cicatriz ou podem causar a flacidez da pele, após o seu desaparecimento. “É por isso que é importante que os pais levem o bebê à uma consulta dermatológica, logo que ele desenvolva uma marca de nascença, para que possa ser adequadamente avaliado e determinado se o tratamento é necessário", diz Cristine Carvalho, que também é chefe do Departamento de Fototerapia do Curso de Pós-Graduação em Dermatologia da Fundação Pele Saudável, Instituto BWS.

A presença de um hemangioma facial muito grande pode ser também o primeiro sintoma da Síndrome de Phace. “Quem apresenta este distúrbio pode apresentar um problema que requer intervenção médica. A Síndrome de Phace pode ser um sinal de uma anormalidade subjacente, incluindo defeitos cardíacos, alterações oculares ou problemas cerebrais”, explica Cristine Carvalho.

Quando o dermatologista julgar que o hemangioma infantil necessita de tratamento, há várias opções disponíveis. “As opções terapêuticas para este problema são muitas, mas todas – uso corticoides sistêmicos e terapias com esteroides intralesional, o uso de propranolol, medicamentos tópicos e terapia a laser – precisam ser discutidas com os pais devido aos seus efeitos colaterais”, defende a médica.

Mancha vinho do porto

Outro marca de nascença que pode necessitar de tratamento é a famosa “mancha vinho do porto”. Ao contrário dos hemangiomas infantis, as manchas vinho do porto vão escurecendo lentamente e ficando mais espessas. Elas não desaparecem sozinhas, por conta própria.

“Caracterizadas por uma aparência plana com uma coloração rosa, vermelha ou arroxeada, as manchas vinho do porto comumente aparecem na face e podem afetar a autoestima da criança. Podem também estar associadas a problemas oculares (inclusive glaucoma) e distúrbios convulsivos. Por esta razão, as crianças com manchas vinho do porto precisam ser avaliadas em tempo hábil, sempre”, alerta Cristine Carvalho.

Como as manchas vinho do porto crescem e engrossam com o tempo, muitos pais optam por tratá-las cedo, quando os filhos ainda são pequenos. “Neste sentido, a terapia a laser é normalmente iniciada nos primeiros seis meses de vida. São necessárias cerca de 6-8 sessões para obter bons resultados”, explica a diretora do CDE.

Novas pesquisas estão sendo conduzidas visando testar o uso de uma medicação oral, a rapamicina, no tratamento de manchas vinho do porto em conjunto com a terapia a laser. "Este novo tratamento é potencialmente mais eficaz porque pode ajudar a prevenir a recorrência dos sinais de nascença que, inicialmente, se desvanecem, mas às vezes se repetem, quando tratados com o laser pulsado", diz a dermatologista.

Manchas brancas são motivo de preocupação?

Menos observadas, após o nascimento, do que as manchas vermelhas, as marcas de nascença brancas podem aparecer em relevo ou de forma plana sobre a pele. Embora as manchas brancas sejam geralmente inofensivas, elas podem resultar em uma perda permanente de pigmentação na área afetada. Algumas podem crescer e a remoção pode ser necessária.

"Geralmente, as manchas brancas são planas e não são motivo para preocupação. No entanto, algumas destas manchas são elevadas ou grossas, necessitando assim de uma avaliação dermatológica. A remoção por excisão ou o emprego do laser fracionado de CO2 podem ser usados quando as marcas de nascença brancas necessitam de intervenção médica”, explica a médica.

Manchas marrons podem indicar melanoma

Outro tipo de mancha que pode estar presente no nascimento é o nevo congênito. Este tipo de marca de nascença marrom é provocada por um aumento do número de melanócitos (células produtoras de pigmento do corpo) e pode evoluir para o melanoma: a forma mais letal de câncer de pele.

A maioria das marcas de nascença marrons, presentes no nascimento, especialmente as pequenas, têm um risco muito pequeno de se converter em melanoma. Cerca de 3 a 6 % dos nevos congênitos podem dar origem a um possível melanoma.

“A maioria destas manchas nunca ficar maior do que dois ou três centímetros de diâmetro, mas algumas lesões maiores que crescem e escurecem representam um risco maior de lesões. Estas manchas de nascença devem ser acompanhadas ou removidas cirurgicamente (se for o caso) por um dermatologista”, explica a dermatologista Cristine Carvalho.

Marca de nascença “café au lait”

Outra marca de nascença marrom que pode ser preocupante para as famílias são as marca de nascença “café au lait”. O termo é francês para "café com leite" e remete à cor marrom claro deste tipo de marca de nascença.

"Se um paciente tem várias marcas de nascença café au lait, elas precisam ser avaliadas por um dermatologista, pois podem ser sinais de outras doenças associadas. Em particular, o dermatologista precisa descartar a possibilidade de neurofibromatose, uma doença herdada geneticamente em que os tecidos nervosos transformam-se em tumores. Já para os pacientes que querem tratar apenas o incômodo estético facial causado pelas marcas de nascença café au lait, existem vários lasers que podem ser úteis", diz a dermatologista.

Serviço:
centrodedermatologia@yahoo.com.br

Veja mais sobre o assunto em nossa coluna de:
Cirurgia Plástica e Beleza, com Dr. Alan Landecker
Pele Saudável com Dra. Katia Volpi Fogolin





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas