Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

16/07/2013
Hipotensão X Hipertensão!

Muito se fala em hipertensão e pouco em hipotensão! A chamada hipotensão pode causar incômodo e principalmente assustar os desavisados. Afinal, os sintomas podem variar de uma leve sensação de fraqueza e sonolência ao escurecimento da visão e desmaio.




Segundo os especialistas, salvo raras exceções, a pressão baixa não deve ser fator de preocupação - ao contrário de sua "gêmea", a pressão alta. Ela acontece e deve ser tratada na hora, sempre de acordo com o seu causador.


O que é pressão?

O sangue, ao percorrer o corpo pelos vasos sanguíneos, exerce uma pressão sobre a parede destes vasos. Essa pressão, quando é muito forte e sobrecarrega as artérias, pressionando-as acima do considerado normal, é chamada de pressão alta.

Por outro lado, quando o sangue está exercendo pouca pressão (ou está passando devagarzinho pelos vasos sanguíneos), sofremos com o que chamamos de hipotensão (pressão baixa).

É essa "baixa" de sangue circulando por determinada parte do corpo que acaba por determinar os sintomas típicos da pressão baixa.

O calor é um dos fatores mais determinantes deste problema. É que, com ele, as artérias tendem a ficar dilatadas e, com isso, o sangue tem mais espaço para circular. Consequentemente, exerce menos pressão nas paredes dos vasos.

A mudança brusca de posição (como quando nos levantamos de sopetão) também pode desencadear o distúrbio no corpo. É que esse ato gera uma diminuição instantânea de oxigenação cerebral, e a pressão arterial tende a baixar.

Além disso, doenças específicas, como a desidratação, geralmente fazem a pressão baixar. A perda excessiva de líquidos normalmente é um fator desencadeante comum. Por isso mesmo, a regra de beber muita água é sempre válida!


1. E quando a pressão estiver baixa?

Como já foi dito anteriormente, os sintomas típicos da pressão baixa são tontura, enjoo leve, escurecimento da visão, sensação de fraqueza e, em casos mais extremos, desmaio.

Se você perceber qualquer um desses problemas atrelados a algum dos fatores desencadeadores citados acima, tente medidas simples, que, em casos típicos de hipotensão, normalizam a situação rapidamente.

Caso perceba que o calor ou um lugar mal arejado (normalmente quente) é o causador do problema, procure um lugar fresco onde você possa deitar ou sentar. Respire profundamente e não se desespere. A tontura tende a cessar.

Experimente também sentar-se e colocar a cabeça entre as pernas, pressionando-a para baixo. Outra medida que costuma funcionar é bem simples: deite-se e levante as pernas. Com isso, o fluxo sanguíneo volta a circular com mais facilidade, aumentando a pressão sanguínea.

Para prevenir que a pressão baixa ataque, acostume-se a beber muita água e bebidas isotônicas, principalmente nos dias mais quentes. Além disso, prefira roupas leves e arejadas.


Colocar uma pitada de sal embaixo da língua resolve?

MITO: Pode elevar temporariamente o nível da pressão, mas não é a forma melhor de resolver. Para elevar a pressão, o corpo deverá reter líquido e isso não acontece imediatamente com a ingestão sal. A forma ideal para amenizar os desconfortos da pressão baixa é tomar muito líquido, por exemplo água e, caso esteja muito sintomático, deitar-se no chão mantendo as pernas levantadas acima da cabeça.


Ficar horas sem comer pode provocar pressão baixa?
VERDADE: Pode provocar hipoglicemia (queda do açúcar do sangue) e também hipotensão, por este motivo e por desidratação.



Qual o valor ideal de pressão arterial?


Pesquisa da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo aponta que 6% dos paulistas desconhecem a taxa ideal da sua pressão arterial. “Este dado confirma que as pessoas ignoram o seu estado de saúde pelo simples fato de não irem ao médico regularmente”, diz o cardiologista-intervencionista e coordenador do Serviço de Hemodinâmica do Hospital Bandeirantes, Dr. Hélio Castello.

O mais preocupante para o médico é que, além de não se submeter aos exames rotineiros, o hipertenso, mesmo quando descobre o problema, costuma abandonar o tratamento um ano depois do diagnóstico.

“Uma pressão sob controle deve estar abaixo de 14 por 9, sendo considerado, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) o valor em torno de 120x80 mmHg como normal . Se o índice máximo for 20 e o mínimo acima de 10, há perigo de infarto, AVC e outras complicações“, explica o médico.

Segundo o cardiologista, há pessoas que vivem bem com a hipotensão (pressão baixa) - 8 por 6, por exemplo. Elas não sentem incômodos, como desmaio e tonturas, e desenvolvem bem suas tarefas.

No passado, a aferição da pressão arterial podia ser feita em farmácias, Porém, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu que apenas hospitais estão aptos a fazer o procedimento visando evitar erros de diagnóstico. A medida deve ser feita por um profissional treinado e por medidores calibrados.

“Caso desconheça a sua pressão e não tenha nenhum sintoma, é recomendável medir uma vez ao ano. Em pessoas com histórico familiar, a periodicidade deve ser de pelo menos a cada seis meses”, conclui Dr. Hélio Castello, cardiologista-intervencionista do Hospital Bandeirantes.


Se este problema (hipotensão) se repetir com frequência, procure um médico especialista. Ele pode detectar algum possível problema. Se for só a hipotensão, ele mesmo pode lhe tranquilizar!




Veja mais sobre PRESSÃO ARTERIAL em nossas coluna de:

Cardiologia do Esporte com Dr. Nabil Ghorayeb





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas