Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

16/10/2013
7 Mitos sobre as Varizes!

Tomar anticoncepcional causa varizes? E se eu usar salto alto? É verdade que a cirurgia de varizes é perigosa? Embora muito conhecidas, as varizes ainda são alvo de dúvidas, principalmente das mulheres. São elas as mais afetadas pela doença e muitas vezes preferem não abrir mão de calças compridas, com vergonha de mostrar as veias aparentes.



Segundo dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), mais de 20 milhões de pessoas sofrem com essas veias dilatadas e tortuosas das pernas. Elas se desenvolvem sob a superfície cutânea, normalmente das pernas, pés e coxas, e podem causar inchaço e dor.

O angiologista Ary Elwing (CRM- 22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser, explica que as varizes são hereditárias, ou seja, a carga genética de cada pessoa é a causa determinante. Filhos de pessoas com varizes têm maior probabilidade de desenvolver a doença ao longo da vida. “O excesso de peso, o sedentarismo, a gravidez e o fato de manter-se em pé ou sentado durante longos períodos de tempo podem acelerar ou agravar as varizes”, diz.

São inúmeros os fatores que podem agravar a situação das varizes: tendência genética, sedentarismo, gravidez, problemas sanguíneos ou circulação. Mesmo que se faça uma prevenção, o estado das veias varicosas pode acelerar com o tempo, principalmente com o calor e interferir na estética e saúde da mulher. “O diagnóstico exige avaliação médica e exames complementares como transiluminação, ecodopler e, em alguns casos, tomografia e ressonância magnética”, diz o médico.


Mito ou Verdade?

Para esclarecer um pouco mais sobre o tema, o angiologista Ary Elwing desvenda abaixo os 7 maiores mitos sobre as varizes.

As varizes voltam após a operação.
Mito.
As varizes tratadas nunca voltam, mas isso não impede de outras veias dilatadas aparecerem em outras regiões da perna. “Para diminuir o número de novas varizes, faça um tratamento preventivo, que pode ser iniciado logo após a cirurgia”, recomenda o médico.

A musculação provoca varizes.
Mito.
Uma das principais causas das varizes é o sedentarismo e os exercícios ajudam a prevenir, pois estimulam a circulação sanguínea e evita o aparecimento de veias doentes. No entanto, segundo Elwing, se a paciente já apresenta sintomas de varizes, é importante consultar um especialista antes de iniciar a prática de atividade física.

Já existem cosméticos que eliminam as varizes.
Mito.
O angiologista garante que não há comprovação científica de que cosméticos eliminem varizes ou possam refazer as paredes de uma veia danificada. Existem cremes que podem aliviar alguns dos sintomas.

A cirurgia de varizes é perigosa.
Mito.
“Com o avanço da tecnologia, o procedimento é cada vez mais seguro e eficiente. A retirada de cada veia doente é feita por meio de um pequeno corte e a anestesia é monitorada por equipamentos que controlam a sedação do paciente”, afirma Ary.

Ao retirar as veias, a circulação sanguínea fica prejudicada.
Mito.
Com a retirada de veias doentes, a circulação tende a melhorar gradativamente, pois o sangue passará a fluir por meio de outras veias mais saudáveis.

Depilar as pernas provoca varizes.
Mito.
Não há nenhum estudo que comprove a relação da depilação com cera e o aparecimento de varizes. As varizes surgem por predisposição genética, sedentarismo ou hábitos não saudáveis.

Cruzar as pernas causa varizes.
Mito.
O que acontece é que se a pessoa permanece muito tempo sentado ou em pé, ao cruzar as pernas, ajuda a obstruir o fluxo sanguíneo. “Por isso, é importante não ficar na mesma posição por longos períodos”, esclarece o especialista.



Homens também sofrem de varizes


De acordo com a Dra. Camila Oba, da Clínica Miyake, especializada no tratamento de varizes desde 1962, nas mulheres, a presença de vasos é cerca de duas vezes maior que dentre os homens. Mesmo assim, é grande o número de homens com varizes e que, com o tratamento, podem obter benefícios.

Veias varicosas são vasos sanguíneos dilatados e malfuncionantes. Nos homens, a presença de pelos nas pernas e a pouca preocupação estética podem levar a um diagnóstico tardio, quando comparado com a população feminina. Isto é, os homens, geralmente, demoram mais para perceber as varizes nas pernas ou se incomodam menos.

As varizes podem, em alguns casos, trazer sintomas como peso, dor e inchaço das pernas. Em geral, essas condições são agravadas quando o paciente fica muito tempo em pé ou sentado, com as pernas para baixo.

Os indícios são facilmente explicados quando entendemos como funciona a circulação nas pernas: o sangue chega até as pernas pelas artérias (bombeado pelo coração). Para completar a circulação, o sangue retorna para o coração pelas veias. Entretanto, não existe um “coração” bombeando o sangue na volta. O retorno sanguíneo depende, em grande parte, da contração dos músculos da panturrilha. Quando ficamos muito tempo parados com as pernas para baixo, o sangue chega às pernas e tem dificuldade para voltar: é preciso mexer os pés para contrair a panturrilha e ajudar a bombear o sangue contra a força da gravidade. Se não fazemos isso, o sangue acumula nas pernas e causa inchaço e dores. Isso pode acontecer mesmo em pacientes sem varizes, durante viagens longas, por exemplo.

É por isso também que, em geral, levantar as pernas pode aliviar os sintomas. O uso de meias elásticas de compressão também podem melhorar.

Em geral, esta é uma doença crônica e benigna. Porém, em casos mais graves ou não tratados, pode evoluir com feridas (úlceras) e manchas nas pernas.

Quando as varizes são muito calibrosas ou existe o comprometimento de veias maiores, como as safenas, em geral, indica-se a cirurgia para o tratamento. As técnicas cirúrgicas evoluíram muito nos últimos anos e o procedimento tornou-se mais simples e com um período de recuperação bem menor. As safenas, por exemplo, que quando insuficientes eram sempre retiradas, hoje em dia, podem ser tratadas com laser ou radiofrequência, diminuindo o trauma cirúrgico.


Atividade física pode evitar varizes


A atividade física regular é uma importante ferramenta para a promoção e manutenção da saúde, mas em alguns casos, por questões genéticas ou hormonais, algumas doenças acabam sendo inevitáveis. As varizes são um exemplo.

Muitas pessoas não sabem, mas fazer exercícios físicos e manter o peso ideal são boas maneiras de preveni-las. Existe a dúvida se atividades como musculação podem piorá-las, mas na verdade o sedentarismo é uma das causas do problema e, portanto, caminhar, pedalar, correr, fazer exercícios com peso, hidroginástica e outras modalidades só trazem benefícios.

De acordo com Ricardo Burgatti, preparador físico e coordenador da academia K2, manter o corpo em movimento ajuda na circulação, evitando o aparecimento dessas vilãs, mas o profissional deve ter o cuidado de aplicar o exercício da maneira correta. “É importante adequar intensidade e volume das sessões de treinos à característica do aluno que tem este problema, evitando a sobrecarga excessiva tanto no aeróbio (caminhada, corrida, bicicleta) quanto no anaeróbio (musculação).”

Em geral, os alunos que possuem varizes não precisam, necessariamente, de um treino específico, como explica o especialista: “Existem vários níveis de varizes. Se forem casos mais leves, a pessoa segue a vida normalmente. Pode existir um cansaço maior nas pernas, mas não há impedimento em realizar nenhum exercício. Porém, se for um nível mais severo, aí sim temos que tomar cuidado com a escolha dos exercícios e a metodologia empregada para realiza-los”.
Os exercícios aeróbios leves são indicados pela propriedade de atuar diretamente no sistema cardiovascular, melhorando a elasticidade das artérias e o fluxo sanguíneo, o que alivia os sintomas de queimação, cansaço, sensação de peso nas pernas, ardência e inchaço (principalmente ao redor do tornozelo).




Veja mais sobre SAÚDE, QUALIDADE DE VIDA E NUTRIÇÃO em nossas colunas de:

1) Cardiologia do Esporte com Dr. Nabil Ghorayeb

2) Em forma com Pilates com Profa. Danielle Rotondo

3) Dicas de Atividade Física, com José Carlos Altieri

4) Corrida, com Emerson Vilela

5) Qualidade de Vida, com Profa. Priscilla de Arruda Camargo

6) Cuide da Saúde com Exercícios, com Prof. Dr. Marco Uchida

7) Ortopedia e Saúde com Dr. Roberto Ranzini

8) Saúde Feminina com Prof. Dr. Mauricio Simões Abrão

9) A Gestante na Sua Melhor Forma, com Profa. Ms. Gizele Monteiro

10) Atividade Física e Musculação com Prof. Amauri Altieri

11) Aparelho Digestivo e Saúde com Dr. Sidney Klajner

12) Alimentos sem Segredos com Rosamaria Da Ré

13) Nutrição com Dra. Rosana Farah

14) Por Dentro dos Alimentos com Dra. Nicole Valente

15) Nutrição e Pediatria com Dr. Mauro Fisberg

16) Endocrinologia e Saúde com Dr. Filippo Pedrinola

17) Fitoterapia com Dra. Vanderli Marchiori





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas