Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

12/05/2014
Sono invertido?

O sono é essencial para manter uma rotina saudável, melhorar a qualidade de vida e até mesmo aumentar a longevidade. O desempenho físico e mental pode estar diretamente ligado a uma boa noite de sono e, o efeito de uma madrugada em claro, pode prejudicar o rendimento no dia seguinte, além de desencadear outros problemas, como a dor de cabeça, que está diretamente relacionada aos hábitos saudáveis e à qualidade de vida.


Um tradicional ditado popular afirma que a noite foi feita para dormir e, claro, uma grande parcela da população ainda segue esta regra. No entanto, para atender o crescimento da demanda de produção e serviços, a abertura de postos de trabalho com horários pouco convencionais vem se tornando cada dia mais comum. Segundo os últimos dados divulgados pelo Instituto do Sono em São Paulo, com dados do Ministério do Trabalho, cerca de 15 milhões de brasileiros trabalham durante a noite. E um dos principais atrativos é o adicional noturno, que representa um acréscimo legal de 20% na renda mensal do trabalhador.

Dormir é uma necessidade de todos, porém, muitos sentem dificuldades para ter uma noite de sono tranquila, o que provoca um estado de nervosismo e dificuldade de concentração. Segundo a otorrinolaringologista e médica especialista em sono, Angela Beatriz Lana, as pessoas que sofrem de insônia, ou aquelas que dormem pouco ou ainda as pessoas privadas de sono, como as mães de recém-nascidos, por exemplo, costumam ser irritadas e impacientes, e o trabalho e o relacionamento dessas pessoas com outras podem se tornar impossíveis.



Café: tomar ou não? (clique aqui)


"Erros no trabalho são mais comuns, as atividades são realizadas com maior dificuldade e demandam mais tempo para serem finalizadas, pelo raciocínio estar mais lento. O ambiente de trabalho e o familiar ficam tumultuados por brigas sem sentido, causadas por assuntos que seriam banais em situações de menos estresse", explica ela.

Por isso a necessidade de dormir bem. Se não é possível evitar certas situações de estresse do dia a dia, que fazem com que as pessoas percam o sono – afinal todo mundo já teve os seus dias de insônia –, é possível fazer pequenos ajustes na rotina e no ambiente de dormir, a fim de melhorar o sono.
Por exemplo, muitas pessoas optam por praticar exercícios à noite, porém, quando eles são muito intensos não devem ser praticados logo antes de dormir, pois diminuem o sono, já que o corpo leva mais tempo para desacelerar. "Já a prática de atividades físicas de moderada intensidade e com regularidade ajuda a pessoa a ter um sono mais profundo", explica a especialista.

Mas será que quem troca o dia pela noite sabe que esta mudança pode, ao longo do tempo, também comprometer a sua saúde? Devido a alteração do relógio biológico, causada principalmente pela irregularidade nos períodos de sono, as pessoas ficam muito mais propensas a desenvolver doenças cardiovasculares, distúrbios hormonais, digestivos, neuropsicológicos, problemas na visão, fadiga crônica, alteração no comportamento, dentre outros.



De acordo com a Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, a inversão no horário do sono pode ser um elemento prejudicial à saúde, sobretudo, quando o indivíduo não possui uma rotina. “Biologicamente, somos programados para dormir à noite. Existem fatores que predispõem o corpo a dormir neste período, como a ausência da luz, a queda da temperatura do corpo e a produção da melatonina – hormônio capaz de regular o sono. Se a inversão é necessária para fins profissionais, a recomendação é manter a disciplina e dormir sempre no mesmo horário”, alerta.

Alimentos ajudam a melhorar a insônia, clique aqui

Ela ainda ressalta que é durante o sono que o organismo realiza o processo de regeneração celular e recupera as energias essenciais para o equilíbrio do corpo e da mente. “O sono da noite possui maior qualidade que o sono diurno, mais suscetível a interferências externas. No entanto, independente de ele ser noturno ou diurno, alguns processos hormonais precisam ser realizados por completo para que a saúde não seja comprometida e a pessoa não fique predisposta, por exemplo, à obesidade, devido a dificuldade de ação da leptina (o hormônio da saciedade), e ao diabetes, pela maior resistência à ação da insulina”.

Relação entre sono e obesidade, clique aqui

O travesseiro e o colchão também são dois fatores importantes. Eles devem ser escolhidos de acordo com o gosto pessoal, mas vale lembrar que os alérgicos devem evitar materiais de preenchimento, como penas e plumas, que pioram a rinite alérgica. Outro ponto importante é que travesseiro tem prazo de validade, fique de olho no seu.


A consultora dá algumas dicas que podem minimizar os prejuízos à saúde causados pela vida profissional noturna:

• Durma sempre nos mesmos horários, mesmo nos dias de folga, para que o relógio biológico não fique ainda mais afetado;

• Procure ambientes tranquilos e sem claridade para não afetar o desenvolvimento do sono. Feche janelas e cortinas, e mantenha o ambiente arejado, pois o calor atrapalha ainda mais o sono;

• Utilize travesseiros que garantam uma boa postura e ainda ajudam a evitar a transpiração. O modelo Altura Regulável Látex é um dos mais indicados, já que possuem canais internos de circulação de ar que facilitam a respiração e ventilação, fazendo com que o travesseiro fique todo o tempo numa temperatura levemente inferior à do corpo. Também possuem três camadas internas e possibilitam quatro opções de altura;

• Mantenha uma alimentação equilibrada, com horários regulares e alimentos saudáveis, ricos em fibras, muitas frutas e pouca gordura. Também é importante fazer as três refeições principais e, antes de dormir, fazer uma refeição leve;

• Evite o consumo de refrigerantes com cafeína, café, chá preto ou mate durante o trabalho noturno e, principalmente, antes de dormir;

• Praticar exercícios físicos regulares, manter o peso e evitar o consumo excessivo de álcool e cigarros também são medidas importantes.


Má qualidade do sono pode agravar as crises de dor de cabeça, clique aqui




Veja mais sobre SAÚDE, QUALIDADE DE VIDA E NUTRIÇÃO em nossas colunas de:

1) Cardiologia do Esporte com Dr. Nabil Ghorayeb

2) Em forma com Pilates com Profa. Danielle Rotondo

3) Dicas de Atividade Física, com José Carlos Altieri

4) Corrida, com Emerson Vilela

5) Qualidade de Vida, com Profa. Priscilla de Arruda Camargo

6) Cuide da Saúde com Exercícios, com Prof. Dr. Marco Uchida

7) Ortopedia e Saúde com Dr. Roberto Ranzini

8) Saúde Feminina com Prof. Dr. Mauricio Simões Abrão

9) A Gestante na Sua Melhor Forma, com Profa. Ms. Gizele Monteiro

10) Atividade Física e Musculação com Prof. Amauri Altieri

11) Aparelho Digestivo e Saúde com Dr. Sidney Klajner

12) Alimentos sem Segredos com Rosamaria Da Ré

12) Nutrição com Dra. Rosana Farah

13) Por Dentro dos Alimentos com Dra. Nicole Valente

14) Nutrição e Pediatria com Dr. Mauro Fisberg

15) Endocrinologia e Saúde com Dr. Filippo Pedrinola

16) Fitoterapia com Dra. Vanderli Marchiori





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas