Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

12/05/2014
Dores nas costas são genéticas?

Sabemos que uma das queixas mais comuns entre homens e mulheres é a dor nas costas. Estima-se que pelo menos 80% dos brasileiros sofre com alguma patologia que atingem a coluna vertebral. Mas, diferentemente do que muitos costumam acreditar, os incômodos na região lombar não abordam exclusivamente o público adulto. Torna-se cada vez mais frequente a presença de crianças nos consultórios médicos por causa de dores na região lombar.

Quem nunca foi ao supermercado para comprar um item e voltou de lá cheio de sacolas? Já no caso das mulheres, qual é a que sai de casa sem carregar de tudo e mais um pouco dentro da bolsa com receio de que aconteça alguma eventualidade? O problema é que o excesso de peso pode trazer sérios danos à coluna por causa das modificações na postura, podendo acarretar em dores na coluna cervical, dores no ombro, contraturas musculares e dores lombares.


Alguns não sabem, mas a dor nas costas está entre os principais motivos de aposentadoria por invalidez no Brasil, conforme indica os dados do Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS). Desta forma, as doenças na coluna correspondem a cerca de 30 casos para cada grupo de 100 mil beneficiários da Previdência Social. Além disso, ela está entre a maior causadora de licenças médicas, sendo que o público masculino é o mais afetado.

“Muitas vezes a coluna é agravada devido à postura incorreta ao levantar peso que, em grande parte dos casos, está acima do recomendado que não pode ultrapassar 50% do seu peso corporal”, explica o Dr. Helder Montenegro, Fisioterapeuta, especialista em coluna vertebral, presidente da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna – ABRC, diretor do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral e criador da técnica reconstrução músculo-articular da coluna vertebral.

Levantamento de peso excessivo e a idade avançada são alguns dos fatores de risco mais conhecidos para o surgimento da dor lombar. Mas para muitas pessoas, prever toda uma vida de problemas lombares pode ser tão simples quanto consultar a árvore genealógica.

Um número crescente de estudos está descobrindo que a dor nas costas crônica tem um forte componente genético. No passado, pesquisadores que estudavam famílias com vários pacientes com dor nas costas tinham que afastar os fatores ambientais que os parentes muitas vezes compartilhavam, como estilos de vida e carreiras semelhantes, hábitos como o tabagismo e a falta de exercício. Agora, no entanto, os estudos têm mostrado uma ligação clara entre todos estes fatores.


Como prevenir dores nas costas em casa ou na escola? (clique aqui)


Num estudo publicado no The Journal of Bone and Joint Surgery, pesquisadores da Universidade de Utah usaram registros de um grande banco de dados de saúde e de dados genealógicos para estudar mais de um milhão de residentes de Utah. Ao analisar os dados, eles se concentraram, especificamente, em pacientes com hérnia de discos ou com degeneração discal, diagnósticos que normalmente resultam em dor crônica.

“Os dados mostram que ter um parente de segundo grau (tia, tio ou avô) ou um parente de terceiro grau (primo) com uma destas condições aumenta o risco da pessoa, independente de fatores ambientais, de desenvolver dores lombares. Ter um membro da família nuclear com uma destas condições aumenta o risco de desenvolver dor lombar em quatro vezes”, afirma o neurocirurgião Eduardo Iunes, especialista em coluna, (CRM-SP 119.864).

O Dr. Montenegro descreve que apenas a prática da caminhada não é suficiente para prevenir as lesões e o acometimento de dores decorrentes do excesso de peso na coluna vertebral (responsável pela sustentação e mobilidade da estrutura corporal). “Muitos problemas nas costas são decorrentes da falta de força dos músculos abdominais. Mediante a isto, os músculos não conseguem dar o aporte necessário às costas, gerando uma sobrecarga na coluna”, informa o especialista em coluna vertebral.

Ao fortalecer a musculatura do abdômen o indivíduo adquire uma boa postura além de proteger a cervical como assim informa o Dr. Helder: “O ideal é manter a região abdominal contraída durante a realização de exercícios físicos. Isto porque, essa musculatura serve para realizar alguns movimentos de tronco, para segurar as vísceras abdominais e para estabilizar a coluna enquanto a pelve e os membros se movem. Ao contraí-la fortalece e protege a coluna”, descreve o Dr. Helder.



Dores nas costas e atividade física, clique aqui



Um exercício indicado pelo presidente da ABRC é utilizar uma cadeira para sentar e levantar que contribui para a prevenção de dores. “Não podemos esquecer que alguns cuidados são indispensáveis para a prevenção de dores na região lombar. Ao amarrar os sapatos, por exemplo, sente-se e cruze as pernas. Já durante o transporte de objetos muito pesados em vez de flexionar a coluna, dobre os joelhos e use a força das pernas para empurrar ou levantar o artefato. E lembre-se que a obesidade pode trazer ainda mais danos à coluna, por isso o recomendado é manter o controle do peso corporal”, finaliza o Dr. Helder Montenegro.


Outra pesquisa, no mesmo sentido...

A doença de disco lombar é uma doença osteomuscular comum que afeta cerca de 5% dos indivíduos. É caracterizada por herniação do disco lombar, o que provoca irritação da raiz do nervo, mecanicamente ou através de mediadores inflamatórios, e resulta em dor irradiada, conhecido como ciática.
Diversos estudos têm sido realizados para identificar as causas e os fatores de risco para a doença de disco lombar. Levantamento de peso excessivo, estresse por torção e condução de veículos estão entre os fatores de risco ambientais bem conhecidos.

“No entanto, tornou-se evidente recentemente, por meio de um estudo sobre famílias e casais, que fatores genéticos também podem ser importantes para o desenvolvimento da doença de disco lombar. Esta hipótese foi reforçada pela identificação de pelo menos duas versões de um gene que produz uma proteína de colágeno e parece estar estreitamente ligado à dor ciática e à hérnia de disco lombar”, diz o médico.




Veja mais sobre SAÚDE, QUALIDADE DE VIDA E NUTRIÇÃO em nossas colunas de:

1) Cardiologia do Esporte com Dr. Nabil Ghorayeb

2) Em forma com Pilates com Profa. Danielle Rotondo

3) Dicas de Atividade Física, com José Carlos Altieri

4) Corrida, com Emerson Vilela

5) Qualidade de Vida, com Profa. Priscilla de Arruda Camargo

6) Cuide da Saúde com Exercícios, com Prof. Dr. Marco Uchida

7) Ortopedia e Saúde com Dr. Roberto Ranzini

8) Saúde Feminina com Prof. Dr. Mauricio Simões Abrão

9) A Gestante na Sua Melhor Forma, com Profa. Ms. Gizele Monteiro

10) Atividade Física e Musculação com Prof. Amauri Altieri

11) Aparelho Digestivo e Saúde com Dr. Sidney Klajner

12) Alimentos sem Segredos com Rosamaria Da Ré

12) Nutrição com Dra. Rosana Farah

13) Por Dentro dos Alimentos com Dra. Nicole Valente

14) Nutrição e Pediatria com Dr. Mauro Fisberg

15) Endocrinologia e Saúde com Dr. Filippo Pedrinola

16) Fitoterapia com Dra. Vanderli Marchiori





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas