Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

24/10/2014
Dicas ajudam a amenizar os efeitos do “Jet Lag”

Há quem sinta cansaço, enjoos, dificuldades de concentração, irritação, insônia, entre tantos outros sintomas que o “Jet Lag” ou descompensação horária pode causar. As consequências variam de pessoa para pessoa e de viagem para viagem, mas a boa notícia é que algumas medidas podem ajudar a amenizar o problema.

O “Jet Lag”, que atinge milhares de viajantes e turistas, consiste em alterações físicas que são provocadas devido à alteração de rotina, como horas de espera em aeroportos, conexões ou com a mudança do fuso horário. De acordo com o neurologista Shigueo Yonekura, CRM 44519, médico do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba, o problema é mais acentuado quando a diferença de horário entre o ponto de partida e o destino é superior a quatro horas.



Como prevenir o “Jet Lag”?
Uma maneira de driblar em parte o problema é começar a adaptação antes mesmo do embarque. Tente calcular os horários nos quais deveria estar almoçando e jantando no país para onde viajará e passe a seguir essa rotina.

Outra dica do neurologista é tentar marcar a viagem proporcionando o desembarque durante o dia, para poder expor-se ao sol e começar a adaptação ao fotoperíodo (tempo ao qual o corpo fica exposto à luz natural) o mais rápido possível.

A direção da viagem também influencia se você vai sentir “Jet Lag” ou não. Tente dormir mais cedo algumas noites antes da sua viagem se você estiver indo para leste. Caso esteja indo para oeste, tente dormir mais tarde algumas noites antes.

Yonekura também recomenda refeições leves e de acordo com o novo fuso horário. Refeições pesadas podem tornar ainda mais difícil para o corpo se adaptar e sintomas como constipação e diarreia vão deixar a sua viagem pouco desagradável.

A hidratação é importante durante o voo. O ar condicionado e as condições em geral do avião fazem com que seja propício consumir pouco líquido, o que se repercutirá no seu estado físico fazendo com que o “Jet Lag” o ataque ainda mais.

O neurologista faz um alerta, só use medicamentos para amenizar os efeitos do “Jet Lag” com prescrição médica.



Veja mais sobre NEUROLOGIA em:

Neurologia e Saúde com Prof. Dr. Paulo Caramelli





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas