Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

04/01/2015
8 Dicas para se ter um bebê em 2015

Engravidar é um dos principais desejos dos casais que já estão há algum tempo junto e ainda não sentiram o gostinho de ter um bebê engatinhando pela casa. Mas 10% das pessoas em idade reprodutiva enfrentam a questão da infertilidade – o que pode gerar algum desgaste emocional e insatisfação para quem se rende aos fatos e não busca reverter essa situação adversa. Vale dizer que as causas da infertilidade são atribuídas igualmente a homens e mulheres (40% cada), sendo que em 20% dos casos há outros fatores originando o problema, inclusive a incompatibilidade do casal.



“Mensalmente, as chances de um casal gerar um bebê giram em torno de 20%. Essa taxa despenca para 8% depois dos 40 anos. É aconselhável, então, que o casal que está tentando engravidar há um ano sem sucesso procure ajuda o quanto antes, a fim de não comprometer as chances de um procedimento bem-sucedido”, diz Assumpto Iaconelli Junior, especialista em Reprodução Humana e diretor do Fertility Medical Group. O especialista aponta OITO DICAS para quem quer ter um bebê em 2015:


1. Identifiquem o problema.
“Quando o casal tenta engravidar por mais de um ano sem sucesso, mesmo utilizando todos os períodos férteis da mulher, é preciso reconhecer que pode haver algo errado. Nessas situações, não adianta ficar estressado, triste, e se acomodar como se tivesse recebido uma sentença de incapacidade de ter um filho. Com a evolução da Fertilização Assistida, vale muito a pena buscar ajuda especializada o quanto antes, até mesmo porque pode ser algo de fácil solução.”


2. Procurem se unir ainda mais.
“Por mais que familiares e amigos comecem a especular qual dos dois pode ser infértil, não deixem que isso interfira no bem-estar do casal. Ao contrário, comportem-se como se formassem um time empenhado em ser vitorioso. Quando a mulher cuida do emocional do marido e vice-versa, impedindo que aborrecimentos que vêm de fora atinjam o casal, as chances de sucesso são ainda maiores.”


3. Encontrem profissionais da sua confiança.
“Recorram a uma clínica com boa reputação. Quando você conta com profissionais especializados, faz todos os exames e consultas necessárias para obter um diagnóstico acertado, isso tudo contribui de forma muito positiva para alcançar o objetivo de engravidar.”


4. Definam quanto tempo e recursos estão dispostos a investir nesse sonho.
“Tem gente que se abala demais numa primeira tentativa sem sucesso e outros que empenham muitos anos e todas as economias até concretizar o sonho de ter um bebê. Mas é fundamental que o casal estabeleça uma relação de muita franqueza com seu médico para que, juntos, estabeleçam por quanto tempo estão dispostos a fazer um tratamento de fertilização assistida. Esse tipo de definição é importante, inclusive, para se lidar melhor com a ansiedade.”


5. Cuidem da alimentação e controlem o peso.
“Mais de 10% dos casos de infertilidade são atribuídos ao excesso ou à falta de peso. A obesidade (e até mesmo o sobrepeso) pode ter impacto negativo nos ovários, onde os óvulos são produzidos, como no endométrio, onde são depositados os óvulos fertilizados. Além disso, o excesso de peso favorece o surgimento de diabetes gestacional e mesmo de hipertensão. Com relação aos homens, vários estudos comprovam que aqueles que estão acima do peso têm espermas de pior qualidade – problema que se agrava quando a pessoa tem mais de 40 anos. Também vale a pena abolir toda gordura trans da alimentação e evitar alimentos ricos em colesterol, amido e açúcar. Cafeína em excesso também deve ser evitada, já que aumenta o risco de abortamento.”


6. Combatam juntos o sedentarismo.
“Elejam um esporte que possam praticar juntos, de forma prazerosa. Combater o sedentarismo é uma das grandes decisões de quem não pratica exercício algum, já que se sentirá muito melhor em termos emocionais e físicos. Claro que cada um dos parceiros deve manter seus interesses individuais, mas caminhar juntos no parque, por exemplo, pode ser uma boa atividade para que um motive o outro a levantar cedo e se mexer. Só devem tomar cuidado para não exagerar.”


7. Interrompam o uso de álcool, cigarro e outras drogas.
“A dica é adotar tolerância zero com relação ao consumo de álcool – e, consequentemente, de cigarros e drogas. Todos esses vícios diminuem consideravelmente as chances de gerar um bebê – além de prejudicar a saúde como um todo, obviamente. Casais em tratamento de fertilização são altamente aconselhados a adotar hábitos de vida mais saudáveis, já que as centenas de substâncias presentes no cigarro e nas bebidas alcoólicas aumentam o estresse oxidativo sistêmico – que inclusive pode piorar a qualidade dos oócitos e a qualidade do sêmen.”


8. Livrem-se do estresse e sejam positivos.
“Um em cada três casais que recorrem à ajuda especializada para tratar a infertilidade não pode ter filhos biológicos do pai ou da mãe. Ao mesmo tempo em que é importante encarar a realidade, é fundamental também manter a esperança em alta. Nesse sentido, recorrer a terapias alternativas para equilibrar o emocional – seja acupuntura, psicodrama, massagens terapêutica etc. – é bastante indicado. Hoje em dia, inclusive, há vários tipos de terapia incorporados aos tratamentos de fertilização in vitro. Está comprovado que o estresse está intimamente relacionado ao excesso de radicais livres que, por sua vez, têm impacto negativo sobre o DNA, lipídios e proteínas, dificultando a gravidez.”

Apesar das dicas, que podem ser muito úteis, Assumpto Iaconelli Junior alerta que não existe um passo a passo a ser seguido por todos os casais. Por isso, o monitoramento ciclo a ciclo da resposta da paciente se torna indispensável. “Vale dizer que os protocolos estão cada vez mais seguros e convenientes à paciente e, de modo mais amplo, ao casal”, diz o especialista.



Veja mais sobre SAÚDE, QUALIDADE DE VIDA E NUTRIÇÃO em nossas colunas de:

1) Cardiologia do Esporte com Dr. Nabil Ghorayeb

2) Em forma com Pilates com Profa. Danielle Rotondo

3) Dicas de Atividade Física, com José Carlos Altieri

4) Corrida, com Emerson Vilela

5) Qualidade de Vida, com Profa. Priscilla de Arruda Camargo

6) Cuide da Saúde com Exercícios, com Prof. Dr. Marco Uchida

7) Ortopedia e Saúde com Dr. Roberto Ranzini

8) Saúde Feminina com Prof. Dr. Mauricio Simões Abrão

9) A Gestante na Sua Melhor Forma, com Profa. Ms. Gizele Monteiro

10) Atividade Física e Musculação com Prof. Amauri Altieri

11) Aparelho Digestivo e Saúde com Dr. Sidney Klajner

12) Alimentos sem Segredos com Rosamaria Da Ré

12) Nutrição com Dra. Rosana Farah

13) Por Dentro dos Alimentos com Dra. Nicole Valente

14) Nutrição e Pediatria com Dr. Mauro Fisberg

15) Endocrinologia e Saúde com Dr. Filippo Pedrinola

16) Fitoterapia com Dra. Vanderli Marchiori





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas