Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

19/11/2007
Especialistas ensinam como prevenir a Arritmia Cardíaca

O coração é um músculo e, como tal, deve ser tratado de forma preventiva, para ganhar força e se manter com qualidade. A prática regular de exercícios, por exemplo, contribui para o bem-estar físico e previne doenças, especialmente as cardíacas. Neste dia 12 de novembro, quando o Brasil se volta ao Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita, a prática de atividades físicas pode ser vista como forma de melhorar o desempenho do órgão, aumentando a distribuição do oxigênio ao corpo e contribuindo para o controle do colesterol, do excesso de peso e da hipertensão arterial.

Na qualidade de músculo, o coração bombeia o sangue por meio de movimentos ritmados e o faz circular por todo ao corpo, levando oxigênio e nutrientes a todos os tecidos do organismo. Seu funcionamento pode ser prejudicado por diferentes problemas no sistema vascular, provocando doenças, muitas vezes, fatais.

A idéia é evitar a arritmia cardíaca, ou o descompasso das batidas do coração, de maneira preventiva, através de avaliações físicas regulares ("check-ups"), atividades físicas aeróbicas e redução dos fatores de risco para doenças cardiovasculares, tais como o tabagismo, colesterol alto, diabetes (altas taxas de açúcar no sangue), hipertensão arterial e obesidade.

Pessoas com antecedentes de infarto e doenças do músculo cardíaco são afetadas com mais freqüência. No entanto, segundo o cardiologista Andrei Lewandowski, indivíduos saudáveis - inclusive atletas - também podem ter arritmias cardíacas. Muitas vezes, elas não provocam sintomas e, por isso, grande parte da população desconhece seus riscos. A falta de informação é um dos principais fatores que podem levar à morte inesperada, repentina e não acidental, conhecida como morte súbita.

O professor de Educação Física Jackson Nascimento reforça a importância dos exercícios preventivos para doenças cardíacas. "São atividades aeróbicas e resistidas, como a musculação, que fazem a diferença", explica.

Atividades como a musculação orientada, em academias ou centros de reabilitação, fazem com que as pessoas passem a ter uma vida mais saudável. Além disso, é importante evitar alimentos de alto teor calórico e gorduras saturadas, que contribuem para o aumento do colesterol e do risco de desenvolver diabetes. Sal em excesso é outro vilão que favorece a hipertensão arterial. Pessoas que sofrem deste mal têm maior propensão de sofrer infartos. Obesos também têm mais chance de desenvolver problemas cardíacos, assim como quem sofre de distúrbios do sono ou vive sob extremo estresse.

Serviço:
Unicardio
Dr. Andrei Lewandowski = 3041-2130
Bio Gym
Jackson Nascimento = 3329-2125





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas