Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

07/01/2008
Proteção solar não é só usar creme

Se você vai entrar em férias nesse verão, aproveite bastante, mas sempre tomando cuidado para não transformar algo relaxante em prejuízos para sua saúde. Tome cuidado com as doenças de verão, sendo a principal delas, o câncer de pele, que pode afetar quem se expõe ao sol no período de pico (entre 10 e 16 horas) sem proteção solar.

Apesar de o câncer de pele demorar a aparecer, pois a ação danosa dos raios Ultravioletas dos tipos A e B têm efeito cumulativo, os cuidados têm que começar desde criança. O ideal é que, faça chuva ou faça sol, você use um creme nas áreas expostas com Fator de Proteção Solar - FPS. Mas, os cuidados com a pele não se restringem ao uso de protetor solar.

Por isso, a equipe de dermatologistas do Hospital e Maternidade São Camilo indica modos de se proteger, em dias de sol ou nublados, pois os raios UVA e UVB estão presentes mesmo que o sol não apareça.

ROUPAS - A maioria das roupas absorve ou reflete os raios UV, mas roupas brancas confeccionadas em malha frouxa e roupas molhadas e aderidas à pele não protegem adequadamente. Qualquer roupa é melhor que nenhuma, mas quanto mais apertado o tecido, maior será a proteção. Chapéu com abas ou bonés contribuem na proteção solar de áreas particularmente propensas a uma exposição solar intensa, como os olhos, orelhas, rosto, pescoço e nuca.

PROTEÇÃO OCULAR - A exposição solar pode causar catarata e outros danos oculares. Por isso, o uso de óculos com 99% a 100% de proteção UV protege os olhos dos danos da radiação solar. Cuidado ao comprar os seus em vendedores de rua, pois quase sempre as lentes não possuem a proteção adequada!

RADIAÇÃO - Ficar à sombra ou debaixo do guarda-sol são medidas benéficas, mas não suficientes, visto que a radiação solar reflete na água, areia, concreto e acaba atingindo até mesmo os que estão à sombra.

PROTETORES - Há no mercado vários tipos de protetores solar, que vão desde FPS dois até 50, números que indicam o número de vezes em que a pele fica protegida. Cada número é indicado para um tipo de pele. As mais claras precisam de fator de proteção maior e, ao contrário do que muita gente pensa, a pele negra também precisa de proteção. Os lábios possuem pele mais sensível, necessitando de FPS maior. Para avaliar de maneira o fator de proteção para cada tipo de pede, o ideal é consultar um dermatologista.

CUIDADO COM AS CRIANÇAS - A proteção solar na criança muito importante, pois se estima que até os 18 anos de idade, o tempo de exposição solar é maior do que no restante da vida. Crianças menores de seis meses não devem usar protetor solar e podem ser levadas ao sol desde que um pouquinho, no horário adequado e observadas as demais medidas de proteção solar, tais como roupas leves e guarda-sóis.

Já as maiores de seis meses devem observar o horário adequado de exposição solar, usar sempre um protetor solar, obedecendo a maneira correta de aplicação e, assim que possível, usar chapéu e óculos escuros. Uma medida muito simples e que contribui grandemente para a proteção solar em crianças é não permitir que fiquem sem camisa ao sol.

DIAGNÓSTICO PRECOCE - A radiação ultravioleta dos tipos A e B possuem efeito cumulativo no organismo, atuando na mutação gênica das células da pele, fator de desencadeia o câncer.
Há três tipos principais de câncer de pele que variam conforme sua agressividade. Confira:

Carcinoma basocelular - É o mais freqüente dos tumores cutâneos e acomete pessoas em idade adulta, geralmente, com pele e olhos claros. Os sintomas começam com uma pequena ferida ou nódulo que, de vez em quando, sangra ou provoca coceira. É de fácil tratamento quando diagnosticado no início, com possibilidade de cura chegando a 99%.

Carcinoma espinocelular - Segundo tumor cutâneo mais freqüente também aparece em adultos só que na faixa dos 60 anos. Tem maior gravidade e começa com uma ferida que não cicatriza, sangra e coça. Atinge geralmente face, orelhas, antebraços, dorso de mão e outras áreas expostas. O tumor cresce de forma rápida e agressiva, podendo gerar metástase, principalmente em gânglios e órgãos internos como o pulmão, ossos etc. Se diagnosticado no início, tem boas chances de cura.

Melanoma - É o mais agressivo de todos os tumores de pele. Sua incidência está aumentando em 5% ao ano, acometendo adultos mais jovens. Geralmente, o tumor surge de uma pinta preexistente, que de repente, cresce e adquire formatos irregulares e várias colorações, diferenciando-se de outras pintas. Quanto mais se aprofunda na pele, maior agressividade adquire. Quando vai para a corrente sanguínea, provoca metástase nos órgãos internos e linfonodos (ínguas). O fator genético é o principal responsável pelo seu surgimento e o sol é o agente catalisador da mutação gênica que ocorre na célula. Portanto, fique atento sempre ao que acontece em sua pele. Qualquer alteração, consulte seu dermatologista.





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas