Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

11/02/2008
Como detectar os sintomas da Dislexia?

Sabe o que Robin Williams, Pablo Picasso, Tom Cruise e Whoopi Goldberg têm em comum? Além de serem muito competentes e famosos, todos são disléxicos. Ao contrário do que muitos pensam, ter Dislexia não significa ser ignorante ou ter dificuldade em absolutamente tudo, como é o caso destes artistas mundialmente reconhecidos.

Segundo a ABD (Associação Brasileira de Dislexia) 5% a 17% da população mundial sofre desse mal. Atualmente o tema tem ganhado destaque por meio da personagem Clarissa (Bárbara Borges), da novela global Duas caras, que enfrenta muitas dificuldades e preconceito para concluir seus estudos.

Dificuldades de leitura, escrita, soletração e na identificação das palavras e seus respectivos sons, além de um QI (quociente de inteligência) acima da média são as principais características das pessoas afetadas pelo distúrbio. No entanto, todos esses sintomas não são determinantes para identificá-la, pois para isso, é necessário um acompanhamento médico e psicológico.

De acordo com a coordenadora pedagógica do Colégio Itatiaia, Adriana Marteletti Iassuda, alguns desses indícios podem ser identificados na fase de alfabetização, até que a criança tenha aproximadamente nove anos, e requer toda atenção dos pais e professores em observar e saber quais medidas devem ser tomadas.

”A orientação que transmito aos pais quando observo algum aluno com dificuldade nesse processo, é em primeiro lugar encaminhá-lo a um Oftalmologista, pois às vezes o problema é visual. Logo em seguida, a um Fonoaudiólogo, já que é possível que seja apenas trocas significativas de fonemas. A partir daí, caso os sintomas sejam mais específicos, recomendo que encaminhem os filhos a outros especialistas como Psicopedagogo, Neurologista e outros”, diz Adriana.

Adriana destaca também a importância dos adultos em enxergar e acreditar no potencial das crianças, ao identificar o distúrbio. “O desafio dos pais e educadores com esses alunos é feito de paciência e disponibilidade para um trabalho diferenciado. Todos com certeza aprendem, cada um no seu tempo e no seu momento”, conclui.

Não existe cura para a Dislexia, entretanto, diante de uma avaliação adequada e um acompanhamento específico e individualizado, o disléxico tem condições de evoluir de maneira satisfatória e obter grande sucesso. Pablo Picasso, o gênio da idade moderna, que o diga.


Serviço:
Colégio Itatiaia
Unidade Aclimação – (11)3289-1519
Unidade Paraíso - (11) 3885-1165
Unidade Ensino Fundamental Paraíso – (11)3885-7661

Mais informações: www.colegioitatiaia.com.br





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas