Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

05/05/2008
Obesidade e hipertensão

Não é só o açúcar e os adoçantes que devem ser controlados, o sal também

O número de hipertensos em países em desenvolvimento, como o Brasil, pode aumentar 80% até 2025 segundo levantamento da Escola de Economia de Londres, do Instituto Karolinska da Suécia e da Universidade do Estado de Nova York. Cerca de 25% dos hipertensos no Brasil não fazem qualquer tipo de tratamento, 75% que fazem o tratamento não o fazem de maneira correta.

A ingestão de edulcorantes como a sacarina e o ciclamato de sódio deve ser balanceada, assim como o consumo da sacarose (açúcar branco) e, também, o sal. Muitas pessoas têm o costume de carregar no sal, entretanto, segundo o Guia Alimentar do Ministério da Saúde, a quantidade de sal deve ser, no máximo, de 1 colher rasa diária por pessoa, o que corresponde a 3 gramas.

Para o cardiologista Dr. Carlos Augusto, o sal aumenta o volume de líquidos circulantes no organismo, o que provoca a alta da pressão arterial. “Não só os hipertensos devem tomar cuidado com a ingestão de sal. As pessoas acometidas com insuficiência cardíaca também devem restringir o seu uso, além de controlar a ingestão de líquidos para 1.200 ml por dia ”, afirma o médico.

Outros males podem agravar-se com a ingestão exagerada do sal, entre eles, os cálculos renais, vesicais e biliares, aterosclerose e disfunções da tireóides e paratireóides.

Segundo o INMETRO, o sal deve ter entre 20 e 60 miligrama de iodo para cada quilo. Todavia, há produtos no mercado que podem acentuar o sabor salgado sem tantos efeitos nocivos à saúde. Conforme a portaria 54/95 do Ministério da Saúde, o sal light, encontrado nos supermercados, deve ter, no mínimo, 50% a menos de teor de sódio. “O sal com menos teor de sódio também deve ser consumido com equilíbrio. É como a ingestão de adoçantes que conta com o IDA, índice diário aceitável. Exageros podem levar a distúrbios e agravar outros”, avalia Daniela Tomei, farmacêutica e consultora da Abiad – Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres Diet/Light.



Veja mais sobre o assunto em nossa coluna de Cardiologia e Saúde com Dr. Ricardo Tavares de Carvalho





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas