Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

12/05/2008
Agora é a hora de tratar as varizes

A temporada de frio é a melhor época para tratamentos de problemas circulatórios


Período ideal para tratamentos de beleza e saúde, entre eles a eliminação de varizes, o inverno é uma das estações mais propícias para esse tipo de procedimento, pois geralmente o paciente deve evitar a exposição solar, para chegar na primavera/verão com os resultados definitivos, aproveitando plenamente o calor.

Contudo, sempre se deve levar em conta a palavra de um especialista, que dará o diagnóstico mais preciso, indicando o melhor tratamento. Dr. Ary Elwin, angiologista e cirurgião vascular, esclarece que as varizes são uma doença multi fatorial, ou seja, existem vários fatores que contribuem para o seu aparecimento. Os principais são a hereditariedade, gravidez, obesidade, cigarro, alterações hormonais (principalmente o uso de anticoncepcionais e a reposição hormonal) e vida sedentária.

Com um diagnóstico clínico, a doença circulatória pode ser classificada por telangiectasias, microvarizes e varizes. As telangiectasias são vasos em forma de “teia de aranha”, que não apresentam riscos à saúde, pois impedem apenas a circulação sangüínea local, não necessitando de uma remoção. Apesar de não aumentarem de tamanho, elas se multiplicam e comprometem a estética.

Já as microvarizes são pequenas veias que se dilatam, tornando-se salientes, de aspecto esverdeado, podendo se transformar em varizes. Por fim, as varizes são dilatações das veias superficiais das pernas, que se tornam doentes e, por isso, ficam tortuosas, alongadas e dilatadas, funcionando de forma alterada e dificultando a circulação do sangue.

Segundo Dr. Ary Elwing é primordial diagnosticar o grau de insuficiência venosa. Atualmente há diversos tratamentos minimamente invasivos que dispensam anestesias e internações.

A técnica a Laser é um dos recursos utilizados, conforme explica o cirurgião vascular. “O método tradicional implica na retirada da veia, traz o risco de rompimento de vasos colaterais, provoca mais sangramento e causa mais hematomas e traumas, exigindo um repouso pós-cirúrgico mais prolongado. Em contrapartida, a moderna cirurgia a laser pode ser realizada até com anestesia local (dependendo de cada caso), permite a não retirada da veia, provoca um sangramento mínimo e deixa poucos hematomas. Em conseqüência, a volta às atividades normais geralmente se dá em 1 ou 2 dias”.

O Dr. Ary Elwing alerta, no entanto, que o ideal é buscar uma melhor qualidade de vida, desenvolvendo hábitos saudáveis como exercícios físicos e cuidados com a alimentação, fatores que provocam uma melhor oxigenação. “A prevenção continua sendo o melhor remédio”, conclui o especialista.





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas