Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

11/08/2008
Clareamento dental

Clareamento dentário exige acompanhamento de especialista
Tratamento com kits caseiros pode levar a complicações



Você sabia que existem pré-requisitos para clarear seus dentes? De acordo com o Dr.Yuri Covaciuc, franqueado da Sorridents Clínicas Odontológicas e especialista no assunto, preencher estes pré-requisitos são uma garantia da realização de um bom tratamento, sem riscos para o paciente.



Dr.Covaciuc explica que o clareamento dentário é indicado para pacientes a partir de 15 anos, que tenham gengiva saudável e realizem boa higiene oral. Além disso, é necessário que os dentes sejam íntegros e amarelados e que o paciente não fume. "É essencial que o candidato ao clareamento seja receptivo ao tratamento e colabore com sua evolução", afirma.



O especialista conta que atendidos os pré-requisitos, o paciente precisa passar por uma limpeza detalhada de toda a arcada dentária como preparação para aplicação dos produtos mais indicados em cada caso. Dr.Covaciuc explica que o tratamento pode acontecer de três maneiras. "Após examinar o paciente podemos indicar o clareamento caseiro, à laser ou a associação das duas técnicas", afirma.



Segundo o profissional, a técnica caseira oferece bons resultados e o paciente deve ser bastante disciplinado. "O tratamento consiste na criação de um molde da arcada dentária, em silicone, no qual é aplicado um gel específico para clareamento", afirma. A indicação é para que o paciente utilize o aparelho seis horas por dia, durante duas ou três semanas. "Um dentista deve supervisionar o processo, já que o gel não deve ter contato com a gengiva, e para controle da ação do produto nos dentes", explica.



A técnica do clareamento à laser deve ser realizada apenas em consultório. Consiste na aceleração da atividade do gel de clareamento através de ondas de calor. "Os resultados com essa técnica são interessantes para casos em que os tons dos dentes são de mediano à leve", explica. Já para os casos em que existe a necessidade de um tratamento mais intensivo, é indicada a associação das duas técnicas.


O profissional ainda chama a atenção para os cuidados antes, durante e após o tratamento. "É importante que o paciente esteja atento para a alimentação para que não existam problemas com a evolução do procedimento ou retrocesso após a finalização do mesmo", conta. Alimentos e bebidas com coloração escura devem ser evitados, tais como chás, café, refrigerantes à base de cola e até mesmo o cigarro. O dentista lembra ainda que receitas caseiras podem causar danos à boca e colocar em risco à saúde e estética de gengivas e dentes. "Estes kits encontrados na internet ou em farmácias têm baixa eficácia e podem provocar clareamento desigual nos dentes comprometendo a estética do sorriso", alerta o especialista.



Veja mais sobre o assunto em nossas colunas de Estética e Beleza com Orlando Sanches e na de Saúde Bucal com Dr. Luiz Felipe Scabar





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas