Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

04/10/2008
Varizes

Possuir hábitos saudáveis significa ter qualidade de vida. Entende-se por qualidade de vida a percepção do indivíduo tanto de sua posição na vida, como em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. Hábitos saudáveis como atividade física moderada e uma alimentação saudável não só possibilitam ao ser humano melhor bem-estar como também a prevenção de doenças vasculares periféricas, como por exemplo, as varizes.

Os exercícios físicos atuam na prevenção e no tratamento das varizes, diminuindo os sintomas e interferindo nos fatores de risco. Os efeitos causados pela atividade física irão depender do tipo de atividade, sua duração e sua intensidade. Caminhar, pedalar, correr, fazer musculação, fazer hidroginástica entre outros exercícios podem trazer grandes benefícios para quem tem predisposição a esse tipo de doença.

O sedentarismo é reconhecido hoje como uma das causas das varizes. A atividade física tem repercussões em termos de prevenção primária dessa doença, mas para isso ela deve ser contínua e feita com moderação e bom senso. Exercitar a panturrilha, por exemplo, melhora a circulação. O músculo da panturrilha é muito importante para o retorno do sangue venoso ao coração, ajudando no tratamento e na prevenção das varizes. “O músculo da panturrilha bombeia o sangue que sai das pernas e volta para o coração para se transformar em sangue arterial”, afirma Eric Bell, fisioterapeuta do Hospital Paulistano.

Estima-se que no Brasil, cerca de 35% da população tem varizes. O número é alarmante e a população ainda associa a doença a um problema simplesmente estético. “Se não tratadas de forma correta, as varizes podem progredir e gerar severas complicações como eczemas, úlceras e hemorragias”, afirma o Prof. Dr. Eduardo Toledo Aguiar, cirurgião vascular membro da SBACV (Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular) e diretor clínico da Spaço Vascular.

Por meio da alimentação, também podemos prevenir doenças vasculares. A palavra dieta pode até assustar, mas nesse caso não é de comer pouco ou passar fome que estamos falando, e sim, de uma reeducação alimentar em busca de uma alimentação preventiva, saudável e saborosa.

No Brasil temos o costume, até hoje, de conservar os alimentos utilizando o sal. Por isso, o brasileiro usa muito mais sal nos alimentos do que o necessário. “O sal deve ser evitado, pois retém liquido causando o aumento da pressão arterial. Podemos diminuir seu uso, substituindo-o por algumas ervas, como o alecrim e a salsa, agregando um sabor mais agradável à comida”, alerta Luiz Felipe Calmon, professor de gastronomia da Orbacco Espaço Gastronômico.

Com essa substituição há um ganho tanto no sabor quanto na qualidade. “Caldos prontos são piores que sal. O glutamato monossódico encontrado em temperos prontos, tem poder de reter mais líquido do que o sal. Para driblar isso, pode-se compensar com a utilização de ervas diuréticas como, por exemplo, o manjericão”, explica Luiz. Portanto, evitar o sal é muito importante, pois o aumento da pressão arterial facilita o aparecimento das doenças vasculares.

Cada vez mais a ciência nos mostra que hábitos saudáveis de vida – incluindo boa alimentação, atividade física regular, agem como profilaxia para diversos males, serve de ótima estratégia para a melhora da saúde e da vida das pessoas.





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas