Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

18/02/2009
Colesterol alto?

A longevidade do coração está diretamente relacionada com a saúde das coronárias. Estas sofrem com o decorrer dos anos um processo natural e, que pode ser intensificado por fatores ambientais, de deposição de colesterol e triglicérides (transportado pelas lipoproteínas), formando placas de ateroma. O vaso fica cada vez mais congestionado com placas cheias de lipídeos e ou tecido fibroso, reduzindo a capacidade de perfusão sangüínea e tornando o miocárdio isquêmico. Esta situação costuma resultar em dores torácicas, ou angina do peito. Estas dores se tornam particularmente pronunciadas durante o exercício. Por isto que o estresse do exercício é utilizado com freqüência para documentar ou avaliar este quadro. Um coágulo sangüíneo - ou trombo - alojado num dos vasos coronarianos pode afetar profundamente a função normal do coração. Esta forma de "ataque cardíaco", ou mais especificamente infarto do miocárdio, pode ser branda, porém um bloqueio mais completo acarreta um dano profundo e pode resultar em morte.

Hipercolesterolemia: definição de colesterol total elevado acima dos limites permitidos, que atualmente são 200mg/dl.

O colesterol elevado é uma doença silenciosa, muitas vezes - se não controlamos adequadamente - ele está alto e nós nem percebemos. Ele é um grande fator de risco para doenças cardíacas, entre elas hipertensão, infartos, etc.

Nunca deixe consultar seu médico, mas se você apresenta uma taxa alta de colesterol no sangue, aqui vão algumas dicas:

Evite:

Carnes gordas (maminha, picanha, cupim, outras que contenham camada grossa de gordura). Procure ingerir carnes magras, como: lagarto, coxão mole ou duro, patinho.

Vísceras e miúdos (coração, fígado, rim, miolo, moela, etc).

Frutos do mar (camarão, lagosta, marisco, lula, polvo) e peixes muito gordurosos, como: bacalhau, salmão, cação.

Embutidos e frios (lingüiça, salsicha, salame, presunto,mortadela, rosbife, etc). Dê preferência aos embutidos e frios de frango ou peru.

Pele de aves, frituras, queijos amarelos, cremosos e mussarela, manteiga, leite integral, gema de ovo, maionese, coco, chocolate, frutas oleaginosas (amêndoa, amendoim, nozes, castanha de caju, pistache, etc), chantilly, creme de leite.

Doces com leite (sorvete, pudim, pavê, etc).

Consuma com Moderação:

Leite semidesnatado e desnatado, queijos magros (cottage, ricota, requeijão light, cream cheese light, queijo branco).

Carne de vaca magra, óleos de milho, girassol, canola, soja e azeite, margarina, clara de ovo e sorvete de frutas.

Fique de olho:

Olhe sempre os rótulos dos produtos para ver se realmente não contém colesterol.

Prefira margarina light.

Retire toda gordura visível da carne. Utilize métodos de cocção que retirem a gordura da carne; prefira alimentos cozidos, assados ou grelhados.

Cuidado com molhos, pois geralmente são sempre muito gordurosos.

Retire a pele do frango, se possível, sempre antes do prepará-lo. Se não for possível, após o preparo; procure comer a parte branca do frango (peito, asa) sem a pele.

Ingerir no máximo, 3 ovos por semana


Matérias que você vai gostar de ler mais:

1) Novas tendências para tratamento do colesterol

2) Mulheres com mais problemas cardíacos





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas