Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

24/04/2006
Cuidados com a alimentação na Semana Santa evitam intoxicação alimentar

Especialista alerta sobre cuidados com a escolha de peixes e frutos do mar e garante o baixo risco de contaminação alimentar com os ovos de Páscoa

Os mais devotos optam por peixes ou frutos do mar para as tradicionais ceias que reúnem toda a família e celebram a Páscoa. A escolha e o preparo dos pescados, no entanto, exigem alguns cuidados essenciais para evitar o risco de intoxicação, alerta o biomédico e especialista em higiene dos alimentos, Roberto Figueiredo – o Dr. Bactéria do programa Fantástico.

As dicas são simples e impedem as Doenças Veiculadas por Alimentos (DVAs). Como regra geral, os peixes de água doce devem ter cheiro fresco e limpo, enquanto os de água salgada devem cheirar a mar. Note se as guelras estão limpas (sem limo), vermelhas e brilhantes e se o corpo está firme, liso (sem “machucados”) e rígido. Atente também à pele, que deve estar com as escamas intactas, brilhantes, e úmidas. “Não compre peixe com olhos opacos, secos ou murchos. Escolha os com este órgão inteiro, brilhante e saliente”, recomenda o biomédico.

Para quem vai optar pelo bacalhau, característico deste dia santo, deve comprá-lo bem seco e totalmente coberto com sal. “Cuidado com a presença de manchas vermelhas ou de pontos pretos de bolores, pois são sinais indicativos de contaminação”, adverte Figueiredo. Já aqueles que preferem os frutos do mar, como lagostas e caranguejos, escolham os mais ativos e pesados em relação ao seu tamanho se estiverem vivos. Se comprá-los mortos, verifique se a casca está inteira e as garras intactas. Os camarões têm que estar com a carne rígida, a cabeça presa e a casca preta, rosa ou cinza claro.

Outra preocupação nesta época é em relação aos chocolates e ovos de Páscoa, caseiros ou industrializados. Essas delícias típicas oferecem baixos riscos de contaminação à saúde, mesmo com o costume de guardá-las por muito tempo. “O chocolate é um produto demasiadamente seco e açucarado para permitir a proliferação das bactérias”, diz Roberto. Quando o doce permanece na geladeira, é comum que apareçam manchas brancas em sua superfície e não há nada de errado com isso. “A imperfeição se deve à alteração de temperatura entre ambientes, fazendo com que a manteiga de cacau se deposite na superfície do chocolate, e não significa que o produto esteja estragado”, assegura.





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas