Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

08/07/2009
A sua farmácia nas viagens

Quem já está praticamente de malas prontas, mas não pensou na saúde e bem-estar durante a viagem, deve reservar espaço os medicamentos que não podem faltar. “Feriados e férias são sempre encarados como um período de descanso e lazer. Mas é justamente nesses momentos em que ‘baixamos a guarda’ que ficamos mais vulneráveis a acidentes. Desde uma intoxicação alimentar até eventos mais graves”, diz o doutor Rafael Munerato, cardiologista e diretor técnico do Hospital Santa Paula.

O especialista chama atenção para a necessidade de se levar principalmente os remédios de uso contínuo juntamente com a receita médica e anotações dos horários a serem tomados. “Nenhum medicamento deve ser comprado nem usado sem prescrição médica. Algumas pessoas podem ter complicações até mesmo com substâncias utilizadas por crianças. Outro cuidado importante é não tomar por conta própria um medicamento prescrito em algum episódio anterior. Nem reaproveitar um medicamento com prazo de validade vencido”.

Para prevenir contratempos, o médico aponta as sete classes de medicamentos mais importantes para quem precisa se cuidar durante as férias:

1. ANALGÉSICOS E ANTITÉRMICOS – “A Dipirona (genérico) e o Paracetamol (genérico) são exemplos desta classe de medicamentos usada para reduzir a dor de qualquer origem (inclusive dor de cabeça) e a febre, que pode estar presente em infecções virais ou bacterianas”.

2. ANTI-INFLAMATÓRIOS – “A Nimesulida (genérico) é um exemplo dessa ampla classe de medicamentos usados também para alívio das dores em geral, muito usada em contusões musculares e torções”.

3. ANTIALÉRGICOS – “Os lançamentos mais recentes não apresentam o efeito colateral da sonolência. Um exemplo dessa classe é a Fexofenadina (genérico), mais conhecido comercialmente como Allegra®. São usados para quadros alérgicos como rinites, coceiras e alergias de pele”.

4. ANTIVERTIGINOSOS – “Quem sofre de tontura com vertigem e náusea costuma usar o Cloridrato de Piridoxina (Dramin®). Mas há o efeito colateral de sonolência”.

5. ANTIÁCIDOS – “O Hidróxido de Alumínio (genérico) e a Ranitidina (genérico) são representantes dessa classe que trata as dores de estômago resultantes da gastrite”.

6. ANTI-HEMÉTICOS – “A Metoclopramida (genérico), mais conhecido como Plasil®, e a Ondansetrona (genérico) são exemplos dessa classe usada para tratar náuseas e vômitos de qualquer origem”.

7. ANTIESPASMÓDICOS – “O Buscopan® e a Dimeticona (genérico) são exemplos dessa classe. São indicados em caso de cólicas de origem no trato gastrointestinal ou uterina”.

ATENÇÃO: Não desaparecendo os sintomas procure seu médico! Não tome medicamentos sem orientação médica!

Serviço:
Dr. Rafael Munerato, médico cardiologista e diretor técnico do Hospital Santa Paula (SP)
www.santapaula.com.br





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas