Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

29/10/2009
Alergia de primavera

Juntamente com as flores, pássaros e cores, a primavera costuma intensificar quadros de alergias respiratórias. As crises alérgicas surgem mais agressivas de agora até o fim do ano, principalmente por causa da polinização das árvores floríferas e da inversão térmica.

“Além da alternância entre dias muito chuvosos e dias de baixíssima umidade do ar, é importante prestar atenção aos sintomas. As alergias respiratórias são bastante comuns nesta época do ano e muito incômodas. O nariz escorre e coça continuamente; os olhos ficam irritados mais facilmente e lacrimejam; o doente sente-se adoentado”, diz o pneumologista do Hospital Santa Paula, João Geraldo Simões Houly.

De acordo com o especialista, resfriados que se prolongam por mais de uma semana, presença de secreções esverdeadas, tosse persistente e reclamações constantes de dores de cabeça podem indicar um quadro de sinusite e a necessidade de tratamento específico. “A doença também costuma prejudicar a respiração noturna, fazendo com que se durma de boca aberta”, diz o especialista.

Houly aponta cinco métodos para prevenir crises alérgicas:

1. Dias mais quentes são ideais para mandar edredons, tapetes e cobertores de lã à lavanderia. Na volta, eles devem permanecer guardados enquanto estiver calor e não forem necessários, já que são fonte permanente de poeira e ácaros;

2. Cômodos acarpetados devem ser limpos com aspirador de pó diariamente. A rotina de limpeza da casa em que habitam pessoas alérgicas deve ser diária. Máscaras e luvas emborrachadas devem ser utilizadas também de forma preventiva;

3. O lixo – ainda que em pequena quantidade – nunca deve permanecer dentro de casa.

4. Quando o clima apresentar baixos índices de umidade relativa do ar deve-se recorrer a um aparelho umidificador. Na impossibilidade de se adquirir o equipamento, a melhor opção é colocar bacias com água limpa em todos os dormitórios durante a noite para garantir um sono mais tranquilo;

5. Plantas naturais jamais devem permanecer nos quartos – principalmente de pessoas alérgicas, doentes e crianças;

Serviço:

Dr. João Geraldo Simões Houly, médico pneumologista do Hospital Santa Paula (www.santapaula.com.br)

Veja mais sobre o assunto em nossa coluna de Otorrino e Saúde com Dr. Mauricio Kurc





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas