Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

05/02/2010
Cólicas podem ser endometriose

As famosas cólicas menstruais atingem um grande número de mulheres, mas muitas vezes as dores chegam a impedir que a mulher siga sua rotina. As chamadas “cólicas incapacitantes” podem ser um grande indício de endometriose. A doença é causada pela presença de tecido do endométrio (tecido que reveste o útero internamente) fora dele, que pode se alocar em diversos órgãos.

Afeta em torno de 65% das mulheres brasileiras e causa a redução de produtividade profissional em 70% delas. A incidência das mulheres que sofrem com a dor no período menstrual está muito próxima da média internacional, entre 70% a 90%. Esses índices são resultados do primeiro estudo farmacoeconômico brasileiro sobre a prevalência da dor menstrual e seus impactos na produtividade no trabalho.

Alguns estudos apontam que, em alguns casos, da primeira consulta até o diagnóstico de endometriose pode haver um intervalo de sete anos. É preciso que o médico esteja atento aos sintomas relatados pela paciente e que a mulher não omita nada de seu ginecologista, pois só assim ele terá subsídios para buscar um diagnóstico acertado.

Os exames de imagem, como a ultrassonografia, podem dar indícios da doença, que só é confirmada após a realização de uma videolaparoscopia, quando uma microcâmera é introduzida no abdômen pelo umbigo.

Um estudo realizado no Brasil demonstrou que o uso contínuo de contraceptivos hormonais (em que a mulher toma o anticoncepcional sem pausa) diminui os sintomas menstruais, como dor de cabeça, inchaço e cólicas. Participaram do estudo 334 usuárias de contraceptivos orais combinados (COCs), com idade média de 28 anos. Dentre elas, 219 afirmaram que apresentavam sintomas menstruais potencializados durante a pausa contraceptiva. Após o uso do contraceptivo etinilestradiol/gestodeno, por 56 dias contínuos, metade das pacientes não apresentou mais cefaléia e inchaços, 75% afirmou não possuir mais dismenorréia (cólicas), 95% não teve mais problemas com menorragia (fluxo intenso), além de apresentar significativa melhora dos demais sintomas.

Quando a cólica não é diagnosticada, e tratada adequadamente, a endometriose pode causar diversos problemas e até a infertilidade*. Mas também existem casos onde a doença é diagnosticada em outros órgãos, como o intestino, causando seu mau funcionamento e dores e até mesmo na região do apêndice.

Veja mais sobre o assunto em nossa coluna de Saúde Feminina com ,a href="http://sentirbem.uol.com.br/index.php?modulo=colunistas_mat&id_col=9&id_mat=217">Prof. Dr. Mauricio Simões Abrão





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas