Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

21/05/2010
A mulher e o câncer de próstata

Mulher é a grande influenciadora do homem em relação à prevenção do câncer de próstata

O câncer de próstata é uma doença comum, com possibilidade de tratamento curativo em grande parte dos casos. É necessário conhecimento da doença, seus sintomas e as opções de tratamento para que o paciente possa procurar o médico e, juntos, realizar seu diagnóstico precoce e eleger a melhor alternativa de tratamento.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer – INCA, o número de casos novos de câncer de próstata para o Brasil, ultrapassam 50 mil. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata é o mais freqüente em todas as regiões, com risco estimado de 69/100.000 na região Sul, 63/100.000 na região Sudeste, 47/100.000 na região Centro-Oeste, 38/100.000 na região Nordeste, e 22/100.000 na região Norte.

Muito se diz sobre o papel das mulheres na saúde do homem, mas poucos estudos demonstram, em números, o quanto elas incentivam os parceiros e familiares do sexo oposto. No caso do câncer de próstata, as mulheres são grandes influenciadoras na busca do tratamento pelos homens. Foi o que apontou a pesquisa Datafolha “Saúde masculina: o homem e o câncer de próstata”, encomendada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), com o apoio da AstraZeneca.

Para a maioria dos entrevistados, a esposa, a companheira, ou a namorada (66%) é a pessoa que mais influencia na procura por um médico para prevenir e tratar o câncer de próstata. Nas capitais pesquisadas da região norte do país, esse número chega a 77%, enquanto as da região sul, a 56%. Para 20% dos entrevistados, as grandes incentivadoras são as mães e a irmã(s). Destes, 23% tinham idade entre 40 e 49 anos.

O levantamento foi feito com 1.061 homens com idades entre 40 e 70 anos, de 11 capitais brasileiras (Belo Horizonte, Belém, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) e Distrito Federal, no período de 2 a 7 de outubro de 2009. A maior parte dos entrevistados se declarou casado formal ou informalmente (69%).

“Esses dados são muito importantes, uma vez que ajudam a entender o comportamento do homem em relação à saúde. Com base nisso, podemos desenvolver atividades que o estimule a procurar o médico de forma preventiva”, afirma o presidente da SBU, Dr. Modesto Jacobino.

A pesquisa mostrou ainda que, enquanto a mídia tem um papel comunicador, a família e os amigos desempenham o papel de influenciadores: 80% acreditam que os homens vão ao médico por insistência de parentes e amigos.

Veja, logo abaixo, as dúvidas mais comuns sobre o câncer de próstata. Para isso, contamos com a ajuda do médico oncologista Volney Soares Lima.Confira:

Dúvidas básicas:

O que é o câncer de próstata?

Câncer, também conhecido como neoplasia, é uma doença na qual ocorre um crescimento exacerbado e desordenado de algumas células. No caso do câncer de próstatas, essas células são originariamente da próstata, e podem invadir os tecidos e órgãos e espalhar-se para outras partes do corpo, o que denominamos metástases.

Como se desenvolve?

Habitualmente o câncer de próstata é uma doença indolente, de crescimento lento, habitualmente acometendo homens com idade acima de 50 anos. Embora não seja conhecida sua causa, é sabido que fatores genéticos estão envolvidos, sendo que homens com parentesco de 1° grau de neoplasia de próstata apresentam risco mais elevado de desenvolver a doença.

O que o paciente sente?

Na fase inicial os pacientes não apresentam sintomas. Grande parte dos pacientes permanecerá assintomática ou terão sintomas urinários (dificuldade para urinar e aumento da freqüência urinária), posteriormente podendo evoluir para quadro de obstrução urinária, dor no reto ou óssea, fraqueza e desânimo.

Como se faz o diagnóstico?

O diagnóstico de certeza é feito com a biópsia da próstata. Os pacientes que apresentarem no sangue aumento do antígeno prostático específico (PSA em inglês) e/ou alteração no toque retal são candidatos à realização de ultra-sonografia transretal com biópsia da próstata para verificar a presença da doença na próstata.

Como se trata?

O tratamento do câncer da próstata é multidisciplinar, podendo envolver cirurgia, radioterapia, uso de hormônios ou quimioterapia. A escolha do tratamento ideal é feita dependendo do estágio da doença e das características de cada paciente.

Qual é o prognóstico?

O prognóstico no câncer de próstata está relacionado com o estágio da doença ao diagnóstico, o tipo de câncer (existem alguns tipos mais agressivos que outros) e o estado geral do paciente.

Existe maneira de fazer o diagnóstico precoce do câncer de próstata?

O diagnóstico precoce do câncer de próstata é feito através do uso da medida do PSA e do exame clínico periódico, como screening da doença. Entretanto, mesmo adotando esta prática para a detecção precoce da doença não foi observado que naqueles em que a doença foi diagnosticada mais precocemente a sobrevida elevou-se. É por esta razão que instituições como o Instituto Nacional do Câncer não recomenda a utilização do screening em câncer de próstata.

Existe cura para o câncer de próstata?

Sim, em vários casos, quando a doença é diagnosticada em fase inicial e o tratamento é adequado.

Deve-se operar ou não?

Se a neoplasia de próstata é diagnosticada em estágios iniciais, a cirurgia é uma das opções terapêuticas, assim como a radioterapia e a braquiterapia.





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas