Saúde
Colunistas
Artigos dos colunistas      Teste do Cochilo      Teste Saúde Digestiva      Entrevistas      Descubra seu tipo de Relacionamento

21/01/2011
Intolerância à lactose

Muitas são as pessoas em Portugal que não bebem leite porque se sentem mal quando o fazem. Tendo em consideração a importância do leite na alimentação, é fundamental que percebamos que não o podemos eliminar categórica e irreversivelmente.

É caso para se perguntar: será que não posso mesmo continuar a beber leite?

O que é a Lactose?
Designamos por lactose o hidrato de carbono ou açúcar natural do leite. Trata-se de um dissacarídeo, ou seja um «açúcar» constituído por 2 unidades básicas: a glicose e a galactose.

O que é a intolerância à Lactose?
A intolerância à lactose é uma incapacidade para digerir doses significativas deste hidrato de carbono que é o mais abundante no leite. Resulta da deficiência de lactase, produzida normalmente pelas células que revestem o interior do intestino delgado. Esta enzima faz a divisão da lactose nos seus 2 açúcares constituintes. Só após tal divisão a assimilação pode ocorrer, já que a lactose não pode ser assimilada pelo organismo.

Quais são os sintomas de intolerância à Lactose?
A existência de lactase, mas em quantidade insuficiente, para efetuar a digestão de toda a lactose consumida tem repercussões que, não sendo necessariamente perigosas, podem ser particularmente perturbadoras.

É variável de pessoa a pessoa e de acordo com a quantidade ingerida.

Assim, a maioria dos deficientes de lactase pode ingerir o equivalente a um ou dois copos de leite ao dia, desde que com amplos intervalos e não diariamente. Ainda que minoritários, não são raras as pessoas que, desde pequenas, evitam ou não gostam do leite, mesmo sem se darem conta que são assim porque o leite e derivados lhes faz mal.

Os pacientes percebem aumento de ruídos abdominais, notam que a barriga fica inchada e que eliminam mais gases. Quando a dose de leite ou derivados é maior surge diarréia líquida, acompanhada de cólicas. A queixa de ardência anal e assadura é porque a acidez fecal passa a ser intensa (pH 6,0).

A maioria dos pacientes que só tem intolerância a lactose, não tem evidências de desnutrição, nem mesmo maior perda de peso. Quando isso ocorre, pode haver a associação da intolerância com outras doenças gastro-intestinais.

Os sinais/sintomas incluem náuseas, dor abdominal, flatulência ou diarréia; a manifestarem-se 30 minutos até 2 horas depois de ingerir alimentos com lactose. A gravidade dos sintomas depende da quantidade de lactose que cada indivíduo consegue tolerar versus quantidade de alimento com lactose ingerido.

Algumas causas de intolerância à lactose são bem conhecidas. Por exemplo, lesões da parede do intestino, infecções. Para a maior parte das pessoas a intolerância desenvolve-se com a idade. Raramente é congênita, isto é, de nascença.

Tratamento
Não existe processo conhecido de aumentar a quantidade de lactase sintetizada pelo organismo, mas os sintomas poderão ser controlados pela dieta. Os intolerantes à lactose deverão evitar alimentos que têm lactose.

O problema coloca-se em relação ao leite – a fonte de cálcio por excelência. Se não podem beber leite por causa da lactose, como poderão estas pessoas prevenir a osteoporose?

Em primeiro lugar existem outros alimentos que têm cálcio, embora em muito menor quantidade. Estas pessoas deverão efetuar uma dieta rica nestes alimentos.

O iogurte é, por vezes, tolerado por intolerantes à lactose, apesar do iogurte também ter, ele próprio, lactose. O mesmo acontece com o queijo, designadamente quando este é envelhecido.

Hoje em dia há, porém, uma alternativa muito desejada e necessária porque permite às pessoas com intolerância à lactose continuar a beber leite usufruindo de todas as suas vantagens nutricionais que são, para além do cálcio: os outros minerais, as proteínas de elevado valor biológico e as vitaminas. Essa alternativa é um leite de digestão fácil. Com efeito este leite apresenta reduções significativas do teor de lactose (cerca de 80%), podendo assim ser digerindo tranqüilamente pela grande maioria das pessoas com este problema, garantindo não só todos os benefícios como também o sabor delicioso do leite.

Como saber se é intolerante à Lactose?
Se suspeita que, por manifestar os sintomas já assinalados após a ingestão de leite, é intolerante à lactose, então submeta-se a testes de pesquisa da sua intolerância. Para isso deverá dirigir-se ao seu médico e falar-lhe sobre esta possibilidade. Ele é pessoa mais certa para ajudar.

É a deficiência da lactase, enzima responsável pela digestão desse açúcar. Devido à essa deficiência, a lactose, não digerida, se acumula em quantidades excessivas na luz do intestino, causando diarréia.

A conduta dietética nesse caso deve ser a seguinte:

Leite e seus derivados devem ser evitados quase totalmente; Ex: leite; queijos brancos; amarelos; cottage cheese; cream cheese; ricota; doces à base de leite (doce de leite; sorvetes; creme de leite; chantilly ...)

Usar doces à base de frutas ou tortas de frutas (limão; morango; maçã...)

As etiquetas de todos os produtos envasados devem ser lidas cautelosamente, observando se há presença de leite;

Observar o intolerância ao iogurte, pois esses apresentam a grande quantidade da lactose auto-digerida pelos lactobacilos;

Dessa forma esse alimentos podem não apresentar reações;

Devem ser incluídos na alimentação alimentos ricos em Vitamina D (atum, castanhas, salmão) e Vitamina A (cenoura, abóbora, damasco).

Veja mais sobre o assunto em nossas colunas de Nutrição e Saúde com Dra. Rosana Farah e Por Dentro do Seu Alimento com Dra. Nicole Valente





Mais Matérias

Veja mais

26/09/2016 - Convulsão: doença ou sintoma?


16/05/2016 - 10 motivos para cuidar de seus pés


16/05/2016 - Falta de Vitamina D afeta a fertilidade!


29/03/2016 - Perda de audição pode começar logo na infância!


29/03/2016 - Quando o cansaço pode acusar que a saúde não vai bem?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas