Beleza
Quando se trata de envelhecimento, as mãos nos traem!

Os sinais que entregam a idade: manchas, rugas e veias saltadas podem aparecer a qualquer momento nas mãos. “Isto porque a pele do dorso das mãos é delicada e é muitas vezes negligenciada. Nós temos uma tendência de cuidar muito melhor da pele do rosto do que da pele das mãos, do colo e do pescoço. Mesmo celebridades conhecidas por desafiar o processo de envelhecimento não têm sido bem sucedidas quando o assunto é o envelhecimento das mãos”, afirma a dermatologista Cristine Carvalho, diretora do CDE – Centro de Dermatologia e Estética.

Segundo a médica, a pele das mãos é muito mais fina do que a que recobre o resto do corpo e está exposta a ventos fortes, à radiação UV, à fumaça de cigarro, ao uso de detergentes e sabões, fatores que contribuem para a desidratação e o envelhecimento acelerado desta região. "O processo biológico feminino de envelhecimento também é um fator contributivo e o fim da produção de estrogênio, na época da menopausa, afeta a produção de colágeno, que dá às mãos uma aparência carnuda. Com a passagem do tempo, a quantidade de gordura sob a pele também diminui. Por isso, veias e tendões das mãos ficam visíveis”, explica a dermatologista.

Medidas preventivas...

Quando falamos em prevenção do envelhecimento das mãos, é preciso evitar a exposição ao sol forte e passar diariamente um filtro solar com FPS 30 ou mais. O uso de luvas, principalmente aquelas feitas com tecido FPS, é muito útil também.

“Como uma parcela dos raios solares ultrapassa o vidro das janelas, é importante aplicar o protetor, mesmo se estiver dentro de casa. No carro, mantenha um frasco com filtro solar e passe o protetor nas mãos antes de dirigir. Assim, você previne manchas e preserva o colágeno da pele”, alerta Cristine Carvalho, que também é chefe do Departamento de Fototerapia do Curso de Pós-Graduação em Dermatologia da Fundação Pele Saudável, Instituto BWS.

Opções terapêuticas

Uma vez diante do problema, “o tratamento do envelhecimento das mãos consiste na escolha da melhor alternativa terapêutica ou da associação de técnicas, bem como da adequação dos tratamentos às características da pele de cada indivíduo”, explica a dermatologista, que a seguir, enumera alguns tratamentos disponíveis:

· Cremes hidratantes: além do filtro solar, é preciso usar hidratantes que contenham uréia, lactato de amônio, ácido hialurônico, vitamina C, ácido ascórbico ou silicone. “Após uma consulta com um dermatologista, o profissional pode recomendar também o uso de um creme com ácido retinóico à noite. É importante lembrar que o tratamento a base de cremes hidrata, melhora a textura da pele e retarda o envelhecimento das mãos, mas não remove as manchas já existentes”, afirma Cristine Carvalho;

· Laser para manchas: o tratamento com laser ou luz intensa pulsada é indicado para remover manchas senis e vasos ou, jogando um calor específico naquela estrutura. O calor transforma-se em energia e destrói total ou parcialmente esta estrutura, que depois é metabolizada como uma substância estranha ao organismo. “Após algumas sessões, as manchas desaparecem ou são suavizadas. O laser queima a mancha sem agredir a pele. Depois da sessão surgem casquinhas que caem em duas semanas. A recuperação ocorre em cerca de 12 dias, sem dor ou ardor no local”, diz a médica;

· Peelings químicos: os peelings à base de ácido tricloroacético, retinóico e glicólico removem manchas e melhoram a qualidade do colágeno. “O ácido é colocado somente na mancha ou em toda a mão, provocando uma queimadura com crosta, que irá agredir e depois eliminar o pigmento. Este tratamento requer muitos cuidados após a realização do peeling, pois a pele fica muito sensível. O peeling funciona melhor para pessoas de pele clara. Quem tem pele negra ou morena não deve se submeter a esse tratamento, sob risco de as manchas se agravarem”, avisa a diretora do CDE;

· Nitrogênio líquido ou crioterapia: é um elemento químico em forma líquida aplicado na mancha. A aplicação é em forma de spray, provocando uma queimadura pelo frio. O local fica branco, depois, avermelhado pelo congelamento. “O tratamento funciona provocando uma queimadura pelo frio, que tem interação com o pigmento. A queimadura irá provocar descamação e clareamento. O pigmento sai com a crosta e a pele fica lisa. A intensidade da queimadura é proporcional ao tempo de permanência do jato. A recuperação ocorre em cerca de 15 dias. A crioterapia oferece risco de hipopigmentação, principalmente em peles escuras”, conta a médica;

· Ácido hialurônico injetável: o ácido hialurônico absorve muita água. Por conta dessa característica, surgiram formulações com ele que, quando injetadas na pele, incrementam a hidratação local e fazem o preenchimento cutâneo na área da mão. “O efeito é pele rejuvenescida e mais firme. Para o tratamento dar certo, é preciso repetir a aplicação algumas vezes por ano”, informa Cristine Carvalho;

· Radiofreqüência: o aparelho com ondas de rádios que atingem as manchas provoca um tipo de queimadura que irá eliminar a mancha. A recuperação ocorre em cerca de 10 dias.

Serviço:

http://dracristinecarvalho.wordpress.com

Veja mais sobre o assunto em nossa coluna de:
Cirurgia Plástica e Beleza, com Dr. Alan Landecker
Pele Saudável com Dra. Katia Volpi Fogolin
Beleza e Estetica com Orlando Sanches


Compartilhar




Mais Matérias

Veja mais

24/11/2014 - Homens têm dúvidas de como adequar o visual a diferentes situações do dia-a-dia


11/11/2014 - Make up para Viajar


04/11/2014 - A Beleza que Vem de Dentro


27/10/2014 - Conheça 5 mitos e verdades sobre as cutículas!


19/10/2014 - Qual batom combina com cada ocasião?




Clique aqui e veja todas as matérias

Encontre os melhores preços de medicamentos e leia bulas